Saiba o segredo para ter uma vida a dois feliz nas finanças

Um casamento representa muita coisa na vida de muita gente. E, geralmente, a gente fala em muita coisa boa também. Só que quando o assunto é dinheiro, ninguém gosta de abrir mão de ter o próprio cartão de crédito e nem a própria conta, né.

E aí começa o embate sobre como ter uma vida financeira a dois mais feliz. E a verdade é que existe um segredo para isso. Independente se vão existir um ou duas contas para o casa. E independente dos cartões de crédito também. Dá sim para ser rico e feliz na vida de casado.

Saiba o segredo para ter uma vida a dois feliz nas finanças 1

Esse segredo a gente vai contar abaixo. Mas, antes de tudo, considere que você não tem que sair por aí tomando decisões sem pensar. Após ler este conteúdo, converse com o seu parceiro ou parceira e decidam o que é melhor para vocês. Esse sempre é o melhor caminho.

As vantagens e desvantagens da união das contas

A gente não está aqui para falar das vantagens ou das desvantagens de ter uma ou duas contas bancárias. Aliás, a gente vai falar disso sim. Só que não para te julgar, mas para mostrar que sempre há benefícios e malefícios, como em tudo na vida.

Uma das vantagens é que isso minimiza os gastos com as contas. Outra vantagem é que dá para ambos, do casamento, verificar o saldo da conta. Então, é menos trabalhoso também.

E, quase sempre, os casais optam por somar os salários e dividir as contas. Aí, nesses casos, com certeza ter uma conta só é melhor.

Agora, também há desvantagens, né. Como o fato de tirar a liberdade de gastos de um ou de outro. E também o fato de que ter uma conta só pode dar problema e entrar no vermelho. Já que nem sempre dá para saber quando o outro usou a conta, no mesmo dia e tal.

O segredo para uma vida a dois feliz nas finanças

Agora, o segredo mesmo para uma vida a dois feliz é um só. A união dos objetivos do casal. Sim, é uma coisa simples na teoria, mas bem difícil na prática. Talvez esse seja o grande desafio de todo relacionamento a dois ou a três, etc.

Isso porque ter um objetivo em comum não deve ser só uma coincidência. O casal concorda em guardar dinheiro para se aposentar? Concorda em guardar dinheiro para a viagem? Concorda em poupar para a educação dos filhos? Vai ser preciso concordar em tudo ou quase tudo.

É por isso que cada vez mais as conversas estão sendo valorizadas em um casamento. É preciso sentar e conversar. Abertamente e francamente, também. Ambos devem expor as dificuldades financeiras e os sonhos. A partir daí é que se criam as metas e os objetivos em comum.

E note que para isso nem é preciso ter duas contas. Mas, também pode ter. O ideal é buscar algo que seja mais prático e favorável para ambos, dentro do relacionamento. Não adianta ter uma conta só, com um cartão só, por exemplo. O jeito é estudar e ver as opções!