Truques para lidar com a birra das crianças sem estressar

Choros, gritos, escândalos, a criança se jogando no chão e os pais sem saber o que fazer! Isso parece familiar? Pois é, lidar com as birras e manhas não é fácil e elas são muito comuns em crianças de um a seis anos de idade.

Sentir-se muito desconfortável com o comportamento dos filhos e até mesmo ficar refém deles é muito normal. Nas primeiras situações de descontrole emocional da criança, os olhares julgadores das pessoas tornam a situação ainda mais constrangedora. Mas, com o tempo, lidar com as birras se torna mais fácil para os pais.

A premissa é não estressar demais, porque embora o comportamento birrento teste a paciência de qualquer um, isso não quer dizer que você está errando na educação dos seus filhos. É importante se impor, mas também entender a informação que seus filhos querem passar quando se comportam assim. Para isso, existem técnicas infalíveis que vão te ajudar neste processo. Vamos entender isso melhor?

Truques para lidar com a birra das crianças sem estressar
Foto: (reprodução/internet)

Por que as crianças fazem birra?

As crianças estão constantemente descobrindo novidades nos ambientes externos e internos, o tempo todo elas estão desenvolvendo novas habilidades, entendendo funções do seu corpo e interagindo com outras pessoas.

É aí que a criança percebe que ela não é uma extensão dos pais, mas que tem vontades próprias. O corpo está se desenvolvendo, mas as áreas de autocontrole do cérebro ainda não. Então a birra é uma forma de demonstrar o que quer, mas não saber a comunicação certa para conseguir o que deseja.

Isso acontece porque as crianças, diferente dos adultos, não têm inteligência emocional amadurecida – muito menos desenvolvida – isso quer dizer que elas não sabem lidar com os sentimentos que vem à tona e acabam externalizando isso de maneiras barulhentas e as vezes até agressivas.

Saiba mais: Como identificar e diferenciar os tipos de choro do bebê

Como agir e lidar com a birra das crianças?

Essa é a grande questão crucial! Como agir nessas situações? Ceder ou não ceder? Devo gritar mais alto e mostrar quem manda ou ignorar o comportamento infantil? Aí vão algumas dicas para lidar com a birra da criançada!

Equilíbrio é tudo!

Acredite, fazer todas as vontades da criança para que ela pare imediatamente com os gritos é um tiro no pé e pode acostumar muito mal os seus pequenos. Embora o coração se parta em mil pedaços ao negar algo, é importante ter em mente que dizer “não” também faz parte de uma boa educação.

É muito comum vermos por aí crianças que dominam a casa, os pais e tudo o que estiver em volta: elas agem assim porque vencem os pais no cansaço. Outro agravante são os pais que trabalham fora e se sentem culpados por participar pouco da vida da criança e não querem ser rigorosos. Quando estão juntos e a birra aparece, acabam cedendo demais.

Então a regra número um para lidar com a birra das crianças é ter equilíbrio: não exagerar no “sim” e não exagerar no “não”. Você é o adulto da casa e é você quem sabe o que pode ou não ser permitido, então pondere e equilibre a relação para que todos saiam ganhando. As crianças podem não gostar, mas tenha certeza que no futuro elas vão entender.

Mantenha a calma e não perca o controle

Obviamente você não poderá controlar a reação dos seus filhos, mas pode controlar a si mesmo. Afinal, ao contrário das crianças, você tem controle emocional. Se você se exaltar, querer gritar mais alto ou até mesmo bater, não vai resolver absolutamente nada e ainda vai piorar a situação.

O mais recomendado por psicopedagogos é oferecer um ambiente tranquilo para que a criança possa externalizar aquilo que está sentindo e não está sabendo como resolver. 

Algumas técnicas como abraçar a criança, oferecer colo e incentivá-la a falar sobre suas emoções são muito úteis.

Dê opções e negocie

A tática é deixar a criança limitada a menos escolhas. Por exemplo, se você perguntar a ela o que ela quer almoçar, o risco de receber como resposta lanche e batata frita com refrigerante é grande.

Você pode deixar que a criança escolha entre opções saudáveis como: você prefere omelete ou bolinho de brócolis? Assim a criança vai sentir que participou da escolha e ainda assim vai se alimentar bem.

No caso dos brinquedos do shopping, você pode negociar que a criança vai ganhar o brinquedo no dia das crianças ou no aniversário se tiver bom comportamento. Outra alternativa é ganhar um brinquedo novo só depois de doar os que não usa mais.

Como lidar com as birras que vem seguidas de agressividade?

Algumas crianças ficam agressivas durante as birras e manhas e acabam batendo em quem estiver na frente, seja pai, mãe, cuidadores ou até animais. Elas também podem se debater e acabar se machucando, então evite segurar a criança com força excessiva nesses momentos.

O ideal é respirar fundo e segurá-la com firmeza, porém usando um tom de voz tranquilo para acalmá-la. Se estiverem em um lugar público, a melhor opção é ir para casa. Se a criança já compreende, procure conversar com ela sobre o evento e a incentive a dizer o que estava sentindo.

Se a criança se sentiu assim porque recebeu um “não”, é hora de explicar os porquês. Por exemplo: “você não pode ganhar esse brinquedo hoje, porque já tem brinquedos demais e nem usa todos eles” ou “você não pode comer chocolate agora, porque já comeu depois do almoço”. 

Se o problema com as birras persistir…

Se mesmo você aplicando todas as técnicas de comunicação, compreensão e negociação não alcançar resultados, uma boa opção é buscar ajuda profissional. A psicologia é muito eficaz para ajudar pais e filhos a compreender seus papéis e solucionar problemas de comunicação.