Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar

Assumir o papel de responsável por uma vida não é uma tarefa fácil. Contudo, compreender que esse papel não precisa mais ser desempenhado também é um processo um tanto quanto doloroso para alguns.

Estamos falando sobre a síndrome do ninho vazio, ela ocorre quando os pais deixam de ter a tarefa de cuidar e criar, deixando de exercer continuamente a função de responsável ou guardião de seus filhos. Muitos associam a causa do transtorno a um aspecto cultural, vejamos mais informações sobre a disfunção.

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

O que é a síndrome do ninho vazio

Assumir a tarefa de um pai ou de uma mãe, não é algo simples de se fazer. Dedicar-se à criação de uma criança ou adolescente é um encargo que nem todos podem ou conseguem ter para si. Viver em função da prole pode ser problemático quando estes passam a dedicar suas próprias vidas apenas a isso.

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

Muitos pais apresentam dificuldades de assimilar esse momento e por isso podem manifestar a síndrome do ninho vazio. Para ajudar os pais que estão prestes a viver esta etapa da vida, selecionamos algumas dicas de como lidar com a nova realidade.  

Em primeiro lugar, assumir como verdade aquele ditado que diz “criamos filhos para o mundo”. A síndrome se manifesta quando os pais não conseguem lidar com esse momento e começam a apresentar alguns sintomas do transtorno.

Sintomas da síndrome do ninho vazio

A síndrome pouco discutida pode ser identificada a partir de alguns padrões de comportamento dos pais e responsáveis que começam a deparar-se com a realidade dos seus filhos deixando o “ninho”. 

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

Para ajudar a identificar o início do transtorno, vamos listar alguns dos “sintomas” que são sentidos ou demonstrados por estas pessoas. A maior parte deles envolve uma falta de propósito por parte dos pais que dedicaram suas vidas aos filhos. Confira abaixo:

  • Dependência;
  • Sofrimento, tristeza e solidão;
  • Quadro depressivo e ansioso;
  • Perda de propósito e insônia;
  • Compulsões ou transtornos alimentares.

Entenda melhor os aspectos da síndrome

A síndrome se apresenta quando os sintomas descritos acima tornam-se excessivos. Sentir tristeza e solidão quando os filhos se mudam é natural, mas sentir ao extremo pode caracterizar algum transtorno ou disfunção.

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

O transtorno é associado a aspectos culturais dada a formação das famílias atuais, onde pais e mães se unem em busca do bem de seus filhos, vivendo em função da manutenção desse “status quo”. Quando se veem forçados a abandonar a zona de conforto estabelecida com os anos, acabam perdidos e sem propósito.

Nem todos os especialistas aceitam esse diagnóstico de síndrome, muitos negam sua existência. Ter dificuldades com a nova situação é normal e existem diversos fatores que podem agravar o processo, um deles é o casal manter-se unido somente em prol das criação dos filhos.

Dicas – O que fazer para escapar da síndrome do ninho vazio

Após entender um pouco mais sobre o transtorno e suas causas, nossa equipe resolveu selecionar algumas dicas para ajudar os pais a combaterem os sintomas da síndrome do ninho vazio. 

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

São dicas simples, que podem ser postas em prática facilmente. Contudo, não dispensam a necessidade do auxílio e acompanhamento adequado e especializado. Prossiga com a leitura e entenda o que pode ser feito para enfrentar a solidão deixada pela partida dos filhos. 

Faça a manutenção do seu relacionamento

Quando as crianças nascem o casal deixa um pouco de viver para si e volta-se para os filhos. Infelizmente, muitos casais acabam se perdendo durante este processo e deixando de lado os momentos íntimos e a sós. Por isso, aproveitar o encerramento de um ciclo para renovar outro pode ser uma boa alternativa para não sofrer com a solidão. 

Se exercite e ocupe a mente

Nunca é tarde para buscar se exercitar. Ocupar a mente com atividades físicas pode ser a forma mais adequada de eliminar frustrações do dia-a-dia. Se movimentar com regularidade pode ser muito benéfico para a saúde, é com a prática de esportes que o corpo passa a liberar endorfina trazendo com ela a sensação de bem-estar. 

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

Usufrua do tempo livre

Quem nunca quis ter mais tempo livre, que atire a primeira pedra. Desejar poder dedicar-se a alguns hobbies ou simplesmente usufruir de mais tempo para si, não é um pecado. Com a “emancipação” dos filhos, esse sonho pode tornar-se realidade. Buscar realizar atividades livres de obrigações, pode ser a resposta para fugir de episódios de ansiedade e depressão. 

Tratamento para a síndrome do ninho vazio 

A síndrome pode ser tratada sem a necessidade da inserção de medicamentos. Com o devido acompanhamento psicológico os pais podem encontrar conforto e alívio para seus sintomas, o tratamento mais indicado é a terapia cognitivo-comportamental.

Síndrome do ninho vazio: o que é e como enfrentar
Fonte: (reprodução/internet)

Esse tipo de acompanhamento pode ajudar a lidar com pensamentos intrusivos e quadros depressivos. Normalmente, a terapia cognitivo-comportamental trabalha com técnicas que ajudam os pacientes a entender e ressignificar situações como esta. 

A psicoterapia pode ser a forma de ajudar pais e mães a encontrarem novos objetivos e estabelecer novas metas para suas próprias vidas. Ou seja, ressignificar e transformar suas próprias existências com o auxílio de profissionais qualificados. 

Bônus – Vídeo sobre como lidar com a partida dos filhos

Confira agora o vídeo abaixo, onde uma profissional qualificada descreve mais sintomas da síndrome do ninho vazio. No material, a psicóloga explica o porquê dos sentimentos e pensamentos negativos durante o processo, descubra mais informações sobre o problema:

O conteúdo disponibilizado pode sanar dúvidas e dar informações de como lidar com os sentimentos trazidos pela partida, mas, vale ressaltar, que mesmo seguindo todos os passos, não é recomendado que o tratamento psicoterápico seja dispensado.