Saldo do FGTS – sacar, investir ou poupar?

Existem muitas formas de ter direito ao saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). E uma delas é investir o dinheiro em aplicações financeiras, o que renderia mais. Outra opção é sacar para usar para fins pessoais. E dá também para poupar e deixar o dinheiro lá no fundo.

E aí, qual é a melhor decisão a tomar sobre o Saque do FGTS?

As pessoas sempre se perguntam: “será que devo sacá-lo e investi-lo ou deixo aplicado no fundo de garantia”? Vamos esclarecer isso, levando em conta que você pode fazer o que quiser com ele, mas que faça com bom uso e com consciência.

Saldo do FGTS – sacar, investir ou poupar?

O que é o FGTS

O FGTS significa Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa. Assim, todo início de mês o empregador deposita o equivalente a 8% do salário do empregado em uma conta na Caixa Econômica Federal.

Essa conta está vinculada no nome do trabalhador. E é criada automaticamente após ele começar a sua vida profissional, independente da idade ou do ano. Para mais dúvidas sobre o que é o FGTS, consulte o site da Caixa.

Rentabilidade do FGTS

O que é muito importante de se entender também é como funciona o rendimento do FGTS: todo depósito efetuado na conta vinculada do FGTS é corrigido todo dia 10 do mês. E a rentabilidade é de 3% ao ano mais a TR, que é a taxa referencial.

É a mesma taxa que corrige a poupança.

Além dessa rentabilidade de 3% mais TR, no FGTS tem a distribuição de resultados de 50% do lucro líquido do ano anterior da empresa. Esse valor depositado aos trabalhadores é proporcional ao saldo da sua conta no dia 31 de dezembro do ano anterior.

Em 2017, a rentabilidade do FGTS foi 3,61% ao ano antes da distribuição de resultados e após o pagamento desse bônus a rentabilidade foi de 5,59% ao ano. Lembrando que em 2019 novos cálculos serão feitos para saber o bônus a ser depositado na sua conta referente ao ano de 2018.

Melhor ou pior do que a poupança?

E para quem quer saber quanto a poupança rendeu em 2017, saiba foi 6,93% ao ano. Logo, isso aconteceu enquanto o FGTS rendeu apenas 5,59% – o que significa que a poupança rende mais.

Isso que dizer que do ponto de vista financeira, quando você saí da empresa onde trabalha e tem direito ao saque do FGTS pode fazer isso para depositar na poupança porque lá é o melhor lugar para o seu dinheiro render mais.

Obviamente que estamos falando do poder de compra e de rentabilidade. A resposta é que a poupança é melhor do que os fundos do FGTS. Agora, se for para sacar os recursos do benefício e sair por aí gastando, talvez, seja melhor deixar no fundo mesmo.

Porque entenda o propósito da criação da do FGTS: proteger o trabalhador caso grave aconteça na sua vida, como uma doença grave ou até mesmo a compra de um imóvel próprio. E, sacar o dinheiro para usar sem consciência não é uma boa aplicação!