Saiba quando sacar o FGTS inativo e os cuidados a serem tomados

Você já se perguntou em quais situações devemos utilizar o FGTS inativo, que foi liberado pelo Governo Federal? O FGTS é o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e um direito do trabalhador brasileiro.

Para todos que estão em dúvida com relação ao uso do FGTS, separamos este conteúdo, que vai falar, entre tantas informações importantes, sobre quando utilizar o fundo. Se essa também é uma dúvida sua, acompanhe!

Saiba quando sacar o FGTS inativo e os cuidados a serem tomados

Quando sacar

Em primeiro lugar, considere que o FGTS é um recurso que é mal aplicado pelo governo e, por isso, muito pouco rentável para o trabalhador. Assim, sendo sempre que é possível realizar o saque, ele costuma valer a pena se você for investir em uma aplicação mais rentável.

O rendimento do FGTS é menor do que a caderneta da poupança, por exemplo. Logo, é um recurso que está a sua disposição e que é corrigido pelo governo, mas crescendo abaixo da inflação. Na prática, sempre estará ruim para você, consumidor e trabalhador.

Por isso, a primeira reflexão é sobre a importância de sempre sacar o FGTS para fazer melhores escolhas, como em fundos de investimentos e na renda fixa.

Quem pode sacar

Tem várias possibilidades de direito do trabalhador para o saque do FGTS para quem está com ele ativo. Se você está pagando a casa própria ou está fazendo um consórcio, por exemplo, pode usar o fundo para dar um lance no consórcio ou amortizar o financiamento da casa própria.

Utilizar o saque do fundo de garantia para essa finalidade é válido, só que tem algumas regras.

Por exemplo, quem sacou uma vez tem que esperar mais 2 anos para sacar novamente. No geral, em casos como financiamentos e consórcio dá para usar várias vezes.

E o FGTS inativo?

Com relação ao fundo de garantia inativo, a resposta é sempre a de que você deve sacar se isso estiver dentro da lei e quando você tem um saldo. Se isso acontece, basta se cadastrar na Caixa Econômica Federal e solicitar a retirada desse valor.

Mas, alguns cuidados devem ser tomados.

Primeiro, uma vez que você tem direito ao fundo de garantia, siba que já existem bancos que estão oferecendo a antecipação do saque. Só que enquanto o banco oferece agora o dinheiro para você, ele te cobra uma taxa por isso.

Vale a pena? Uma antecipação em alguns casos, sim. Por exemplo, se você estiver endividado está contando para esse recurso para quitar e aliviar os juros maiores. Aí vale, né. Agora, sacar por sacar para o consumo, não vale a pena, não.

Se você não tiver dívidas, contar com saque do fundo de garantia para liquidar algumas prestações? Não faça antecipação com o banco para esse fim porque o banco vai cobrar de  você por essa antecipação e é um custo maior que o benefício que você terá ao liquidar as prestações.

E o que fazer com o dinheiro?

Normalmente, a família brasileira média vai ter certos atrasos nos seus planos. Mas, o correto é que deveria ter uma reserva de emergência ou uma poupança investimento em títulos públicos em caso de imprevistos. Porque eles podem acontecer.

Mas, a grande maioria dos brasileiros, tem o destino do dinheiro sacado com o fundo de garantia determinado para as dívidas. O importante é usar com consciência.