Saiba quais são os riscos de se investir na LCI da Caixa

A LCI é a Letra de Crédito Imobiliário. E ela tem uma grande vantagem para a maioria dos outros investimentos de renda fixa disponíveis no mercado: é isenta de Imposto de Renda.

Por outro lado, geralmente, os valores iniciais para investimentos são considerados altos, partindo de R$ 20 mil na maioria dos bancos. Agora, e quanto aos riscos da LCI? Abaixo, fizemos um texto mostrando os principais riscos da LCI na Caixa.

Saiba quais são os riscos de se investir na LCI da Caixa

Considerando que a LCI da Caixa é remunerada com base em uma porcentagem do CDI. E o CDI, por sua vez, é uma taxa interbancária que sempre fixa bem próxima à taxa de juros básica da economia, a Selic.

Os riscos de investir na LCI da Caixa

Como toda Letra de Crédito Imobiliário, a LCI da Caixa Econômica Federal também tem 2 riscos. E, claro que dá para considerar que estamos falando do maior banco público do país. Mas, os riscos existem e precisam ser ditos aqui.

1 – Risco de Liquidez

O risco da liquidez é aquele risco que acontece quando a gente precisa do dinheiro antes do vencimento do investimento.

A LCI, exceto quando vem contratada de forma diferenciada, não tem liquidez até o seu vencimento. Isso quer dizer que se você tirar o dinheiro antes do prazo final você pode ter perdas ou, no mínimo, deixar de ganhar tudo que poderia.

Assim sendo, considere que a gente que investe na LCI da Caixa só deveríamos retirar o dinheiro após o vencimento. Isso para que tenhamos direito à todos os juros pagos pelo banco, conforme o contrato.

Agora, se você vai fechar a sua conta, por exemplo, também existem a opção de transferir os títulos para outro titular. Claro que isso é totalmente burocrático, mas tem jeito.

2 – Risco de Crédito

A LCI da Caixa também tem o risco de crédito, que nada mais é do que os casos onde o banco entra em estado de falência ou, simplesmente, quebre.

Claro que estamos falando de algo que é bem difícil de acontecer aqui no Brasil, ainda mais em se tratando da Caixa. Mas, como é risco, temos que citar.

O que é preciso saber é que nesse caso existe o FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito. Ele é uma espécie de seguro que a gente, investidor, temos. Portanto, a regra é: valores de até R$ 250 para cada CPF em cada banco são assegurados.

Se você tiver um patrimônio que vai até esse valor, ok, não tem risco de crédito porque tem a cobertura do FGC. Mas, se tem mais dinheiro do que isso, aí você corre o risco de perder uma parte do patrimônio. 

Como investir na LCI da Caixa

Não é muito difícil investir nessa opção na Caixa. Se você é uma pessoa física, tem mais de 18 anos e tem o valor disponível já pode fazer isso. Lembrando que a Caixa exige que seus investidores sejam seus clientes, portanto, é preciso ter uma conta corrente ativa por lá.

Se você ficou interessado e quer saber mais, consulte a página da Caixa, que fala das LCIs.