Cuidado com o FGC – o fundo que garante os seus recursos quando o banco falir!

Você já deve saber, mas vamos começar do princípio: FGC significa Fundo Garantidor de Crédito. O FGC é uma entidade privada sem fins lucrativos mantido por instituições associadas. Tudo bem até aqui, não é mesmo? Agora, direto ao ponto, vamos entender por que você deve ter cuidado com o FGC.

Você aplica em algum investimento que é assegurado pelo FGC e essa instituição decretou falência. Aí, você perde tudo? E o seu dinheiro, como fica? Se o seu investimento tem a garantia do FGC, você está feito na vida: vai ter a cobertura dos recursos, ok?

Cuidado com o FGC – o fundo que garante os seus recursos quando o banco falir! 1

As garantias e os investimentos

Bom, até aqui o FGC também é muito bom e pode realmente te fazer recuperar um dinheirão. Mas, você sabe quais são as aplicações financeiras cobertas pelo FGC? Praticamente aqueles títulos feitos com o banco: CDB, LCI, LCA e LC. Aí vem também: poupança, letras hipotecárias e operações compromissadas.

Ah, sim, aquele valor que fica na sua conta corrente também é garantido.

E qual é o limite de garantia do FGC? R$ 250 mil por CPF, por instituição bancária e limitado a R$ 1 milhão de reais. Sim, é preciso considerar tudo isso e aqui começa a entrar alguns cuidados que se deve ter ao considerar a garantia do FGC.

Os rendimentos e as regras

Uma das dúvidas mais comuns que as pessoas têm é sofre o fato de receber também, do FGC, os rendimentos. Então, saiba que sim: até o dia que foi decretada a falência, você recebe o dinheiro investido mais a rentabilidade – desde que esteja dentro desse limite.

É por isso que temos que falar do limite. O limite é de R$ 1 milhão para cada pessoa. Ok? Só que não é R$ 1 milhão para um único banco. Para cada banco, o limite é de R$ 250 mil. Logo, é preciso ter R$ 250 mil em 4 bancos para dar R$ 1 milhão. Entende isso?

Então, é simples: se você tem mais de R$ 250 mil em um banco, o FGC não vai cobrir. Se tem mais de R$ 1 milhão investidos, independente dos bancos, o FGC também não cobre. Se tem R$ 250 em 5 bancos, por exemplo, e todos falirem, o FGC só cobre 4 bancos, no valor máximo de R$ 250 mil. Simples, não é?

Agora… Por que ter cuidado?

Porque se a instituição onde você investiu decretar falência, você não recebe rápido – e isso pode fazer você perder poder de compra e perder rendimentos também. Vai demorar um tempo para o dinheiro voltar para você. O FGC diz que o tempo é de 15 dias, mas sabemos que vai lá para os 6 meses.

E para quem tem R$ 1 milhão investido, 6 meses é muito tempo, não é mesmo?

E o que você vai fazer como investidor inteligente? Você vai olhar o rating dessa instituição financeira, que é o banco, e vai pesquisar a saúde financeira dela também. É difícil um banco quebrar? Sim, mas não impossível. Evite o transtorno.