Candidatos com nome sujo podem ser recusados para vagas de emprego?

Uma dúvida muito comum que gira em torno de quem está em busca de oportunidades de trabalho é sobre o que pode se tornar um problema na hora de participar dos processos seletivo ou das entrevistas de emprego.

E falando sobre isso, uma pergunta muito comum que aparece muitas vezes sem resposta é sobre o fato de que muita gente que está com o nome sujo, isto é, com a restrição do nome no SPC e no Serasa acabam sendo bloqueadas para algumas vagas de trabalho. Será que isso é verdade?

Candidatos com nome sujo podem ser recusados para vagas de emprego?

E tem outra coisa interessante sobre isso também: será que até mesmo os concursos públicos podem inibir candidatos que estão nessa situação (de inadimplência com bancos e lojas)? Confira as respostas!

O nome sujo

O nome sujo é uma situação que muita gente passa ao longo da vida. O não pagamento de uma conta ou mesmo as dívidas é o que leva à isso. Tem gente que fica com o nome sujo mesmo sem saber e isso acontece por conta de fraudes ou erros.

Mas, o fato que estar com o nome sujo pode ocasionar problemas, como na hora de conseguir um novo empréstimo, solicitar o cartão de crédito ou mesmo financiar a compra do imóvel ou do carro dos sonhos.

E quanto ao trabalho, as vagas de emprego, as contratações e entrevistas, como isso tudo funciona para quem tem o nome sujo? A primeira coisa que devemos considerar é que os órgãos públicos são diferentes das empresas privadas.

Por isso, separamos essa parte do artigo em 2 partes, confira e saiba as respostas, que são diferentes para ambos os casos!

As empresas privadas

A primeira notícia não é das mais animadoras, infelizmente. Conforme o Tribunal Superior do Trabalho (TST), todo empregador (isto é, empresas privadas) podem optar por selecionar o candidato à vaga da forma que julgar mais conveniente.

Assim, os donos e empresários podem negar ou recusar vagas de trabalho para quem está inadimplente no mercado financeiro. Ainda que isso seja meio contrário (porque a pessoa busca emprego para pagar as contas), essa é a verdade.

Agora, o importante é considerar que só uma pequena minoria das empresas privadas fazem isso, né. A grande parte busca outro tipo de informação sobre o candidato e não as questões financeiras e os débitos (exceto quando isso é muito grave).

Os órgãos públicos

Diferente das empresas privadas, os órgãos públicos não podem negar candidatos com o nome sujo. Isso porque tudo é feito através de concurso público, sendo esse o principal meio de contratação e processo seletivo.

Só que aqui tem algumas exceções, inclusive, que são expostas em editais (e, por isso, todo candidato deve ler os editais antes de prestar o concurso público). Por exemplo, quem for concorrer a cargos em certos bancos públicos não pode ter o nome sujo.

Como no Banco Central, na Casa da Moeda ou até mesmo no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social). Então, é preciso ler o edital antes de prestar as provas!