Etapas para fazer o cadastro no Programa Jovem Aprendiz

O Programa Jovem Aprendiz é um sucesso no Brasil. Afinal, ele colabora com a inserção dos jovens no mercado de trabalho, mesmo para quem nunca conseguiu um trabalho antes. No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre como fazer o cadastro no programa jovem aprendiz.

O programa está baseado na lei de aprendizagem nº 10.097/2000. Logo, ao fazer a inscrição no jovem aprendiz, o aluno tem garantido todos os direitos que são previstos para a carteira assinada, como salários, férias remuneradas, vale-alimentação e vale-transporte, além de permanecer na escola.

Etapas para fazer o cadastro no Programa Jovem Aprendiz

O Jovem Aprendiz também é importante porque dá aos jovens a oportunidade de adquirir novas aprendizagens, sejam elas teóricas ou práticas. Portanto, eles acabam se tornando mais capacitados para o mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, gera um investimento direto na educação e economia do país.

Quer conhecer mais sobre este programa? Não deixe de continuar a leitura deste artigo!

O programa jovem aprendiz

Jovens e adolescentes que buscam um crescimento profissional, fontes de renda e aprendizagem podem encontrar tudo isso ao se cadastrar no programa jovem aprendiz.

Tudo isso é possível por conta da característica educativa que o programa apresenta. Portanto, um dos seus vários focos é inserir os jovens mais capacitados e cheios de conhecimento no mercado de trabalho.

Requisitos para participar do programa

Por ser uma lei, toda empresa de grande porte deve dar oportunidades a novos jovens aprendizes, sendo que para isso, cada instituição pode criar suas próprias condições e regras. Mas, na maior parte dos casos, elas seguem as diretrizes que já estão registradas na lei de aprendizagem.

Então, para o cadastro de jovem aprendiz considere:

  • Ter entre 14 e 24 anos de idade;
  • Estar cursando ou ter concluído o ensino fundamental;
  • Também é necessário estar matriculado em cursos de aprendizagem gratuitos que são oferecidos pelo próprio programa;
  • Nunca ter trabalhado com carteira assinada antes.

Um outro requisito pedido é que o jovem faça um curso de capacitação básica para o trabalho que será realizado. Tudo é oferecido gratuitamente em diversas unidades parceiras e até com o ensino à distância.

Informações importantes sobre o Jovem Aprendiz

O contrato do jovem aprendiz pode ter duração de até 2 anos, sendo que isso varia e depende do curso e da carga horário que irá cumprir na empresa, podendo ser de 4 a 6 horas por dia.

Quem já participou do programa jovem aprendiz poderá participar novamente desde que não estabeleça nenhum outro tipo de vínculo empregatício com alguma instituição.

Quadro de funcionários precisa ter jovem aprendiz

Todas as empresas podem ser participantes do programa, visto que a lei de aprendiz dá esse direito para as de médio e grande porte. No entanto, com um número determinado de no mínimo 5% a no máximo 15% no seu quadro de funcionários.

Todos os processos de aprendizagem na empresa devem ser acompanhados por um funcionário com experiência na área de atuação. Portanto, este colaborador deverá ser considerado o orientador do aprendiz durante o tempo que o aprendiz passar na instituição.

O Programa Jovem Aprendiz oferece diversos cursos para os jovens e adolescentes, como: auxiliar de alimentação, preparo e serviços, comércio e varejo, logística, ocupação, administrativas e turismo/hospitalidade.

Inscrição no programa jovem aprendiz

Atendendo aos requisitos que foram citados acima, o jovem pode se inscrever no programa entrando em contato com uma instituição parceira que implementa o programa.

Como já dissemos anteriormente, cada empresa pode apresentar o acréscimo de suas próprias regras para os processos seletivos. Portanto, esteja bem atento às diferenças que cada instituição eventualmente apresentará.

Diferentes maneiras de fazer a inscrição no programa

Mas, na maioria dos casos, o cadastro de jovem aprendiz é feito online, pelo site das empresas parceiras. Este é o caso de companhias como a Ambev, os Correios, o Boticário, entre outras grandes instituições que dão aos jovens a chance de se capacitarem para entrar no mercado de trabalho.

Por último, o jovem também pode optar por fazer a inscrição no programa jovem aprendiz por telefone ou ir diretamente às empresas parceiras. Vale lembrar que é preciso cumprir todas as exigências e enviar os documentos necessários para comprovar as informações.

Qual a diferença entre jovem aprendiz e estagiário?

Quando se está em busca de uma primeira oportunidade no mercado de trabalho, é muito comum buscar por duas coisas logo de início: ou um estágio ou o programa de jovem aprendiz.

No entanto, diferente do que muita gente pensa, esses dois formatos de trabalho não são iguais. Na verdade, existem várias diferenças em muitos aspectos que precisam ser consideradas por todos os jovens.

Formação acadêmica do estagiário é mais elevada

Primeiramente, o perfil de candidato procurado por cada uma dessas alternativas já é bem diferente. O estagiário, formalmente, está matriculado em uma instituição de ensino superior, podendo ser pública ou particular.

Para esta modalidade também são consideradas as escolas profissionalizantes. O período máximo que o contrato do estagiário pode durar é dois anos, tempo em que as coisas que estão sendo aprendidas na faculdade são colocadas em prática.

Jovem aprendiz conta com benefícios trabalhistas

No caso do jovem aprendiz, existem um conjunto de regras que regula a contratação e a atuação do jovem. Vale ressaltar que todas elas estão pautadas sob a Legislação Trabalhista.

Além das exigências que já mencionamos anteriormente, o contrato estabelecido é formal, mediante assinatura da CLT. Ou seja, quem optar por este formato, terá os benefícios básicos garantidos, além de uma certa estabilidade.

Enriquecimento do currículo

Para conseguir boas oportunidades no mercado de trabalho, é indispensável estar buscando por uma capacitação cada vez maior. Portanto, seja um curso de capacitação ou uma experiência profissional, tudo é bem vindo para montar um perfil mais qualificado.

Procurar pelos programas de jovem aprendiz das empresas é uma ótima alternativa, afinal, ela une conhecimento técnico e teórico em uma experiência única. Por isso, não há dúvidas de que após o término do contrato o seu currículo será muito mais rico.

Apesar da grande concorrência que essas vagas apresentam, vale a pena a tentativa. Existem vários relatos de ex-participantes na internet que nem mesmo acreditavam que seria possível fazer parte do programa.

Conheça uma história real de um participante

Um dos casos que encontramos foi o de Pedro Henrique Araújo, de 17 anos. Durante uma feira de empregos que acontecia em sua cidade, Eldorado do Sul, Pedro ficou sabendo sobre o Jovem Aprendiz. Ele conta:

“Na Feira, entreguei meu currículo e fui chamado para uma entrevista. Não achei que seria contratado, mas um tempo depois recebi uma ligação confirmando um dia para assinar meu contrato, pois eu havia sido aceito como Aprendiz”

E continua:

Decidi entrar no programa para poder ter uma nova experiência, aprender e ensinar coisas novas. Hoje, ajudo nos processos de compra – faço formulários, planilhas e auxílio nas rotinas. ”