Veja como funciona e como participar do Projeto Agente Jovem

O Projeto Agente Jovem busca proporcionar em jovens de 15 a 17 anos oportunidades de desenvolvimento pessoal, social e comunitário, a partir de atividades socioeducativas com possíveis trocas culturais além de todo o acesso à tecnologia.

No programa, os jovens recebem capacitação teórica e prática sobre diversos temas, como o meio-ambiente, cidadania, saúde e são orientados a exercerem atividades de desenvolvimento nas suas comunidades, sendo um item importante para a sua formação social e humana.

Veja como funciona e como participar do Projeto Agente JovemCom ele, os jovens são retirados das ruas e orientados, procurando diminuir o número de violência entre os adolescentes e buscando proporcionar uma vida melhor a todos na comunidade, com a inserção no mercado de trabalho e a reinserção nas escolas.

Objetivos do programa Agente Jovem

O programa busca garantir aos jovens a inserção, reinserção ou permanência do mesmo no sistema de ensino, visto que é uma etapa fundamental em nossas vidas, além de promover a integração na sociedade, na comunidade e na família.

Com as ações, busca desenvolver o protagonismo nos jovens, além de capacitar eles para atuar como agentes de transformação e desenvolvimento em suas respectivas comunidades.

Os processos também visam o desenvolvimento de ações para facilitar a integração quando for inserido no mercado de trabalho, facilitando a inserção na área, além de contribuir para a diminuição dos índices de violência, drogas e gravidez que não seja planejada.

Público-Alvo do programa Agente Jovem

O público-alvo do Programa Agente Jovem são adolescentes de 15 a 17 anos, que estejam fora da escola, prioritariamente, e que tenham participado ou ainda participem de programas sociais desenvolvidos pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Fora essas características, os indivíduos alvos do programa precisam estar em vulnerabilidade e risco pessoal e social. Vale ressaltar que, para este programa, 10% das vagas sempre são reservadas para jovens que são portadores de algum tipo de deficiência.

Ações socioeducativas desenvolvidas no programa

Com as ações socioeducativas, o programa busca desenvolver as habilidades em cada jovem, proporcionando melhores condições de convívio para a comunidade, fortalecendo laços de construção de projetos pessoais e sociais.

Ele também busca abordar temas que são realmente de interesse de nossos jovem, para despertar a autoestima e a vontade do adolescente em aprender e se capacitar melhor, buscando o protagonismo juvenil.

Estrutura pensada para a transformação pessoal

Com isso, será possível permitir que lá na frente ele se transforme e busque transformar a vida das pessoas ao seu redor. Afinal, ainda na juventude foi depositado uma grande porção de confiança e potencial a mudanças futuras.

No momento da atuação na comunidade, uma equipe técnica passará todo o conteúdo teórico antes da prática e tudo será acompanhado pelos coordenadores do projeto.

As atividades sempre irão acontecer de forma intercalada, fazendo uma busca sobre talentos no grupo e estimulando a todos. Com isso, a ideia é que todos possam se envolver de forma semelhante no projeto.

Duração do projeto e ganhos mensais

O Projeto Agente Jovem tem uma duração total de 12 meses, com uma carga horária mínima de 300 horas entre aulas e a prática na comunidade. As famílias ainda recebem um auxílio, ganhando uma cesta básica por mês.

Como acontece o funcionamento do programa?

Para que o objetivo deste programa seja atendido, são observadas as demandas de gestores estaduais e municipais. Então, a partir daí, essas necessidades são discutidas e analisadas pelo Governo Federal. Este também participa do processo de seleção dos jovens, com orientações.

Depois disso, a implantação do programa Agente Jovem é formalizada e tudo começa a acontecer de fato. Após a seleção dos candidatos, são ofertados cursos na área de saúde, meio-ambiente e também cidadania. Tudo é oferecido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome.

Bolsa de estudos e cursos grátis

Então, este órgão se responsabiliza por financiar 300 horas-aula para essas capacitações. Além disso, também são definidos orientadores sociais e capacitadores, fora uma bolsa de R$ 65,00 que é paga ao participante.

Pode parecer pouco dinheiro, mas para a realidade da maioria desses jovens já é uma grande ajuda. Esta quantia é depositada durante os 12 meses em que o programa estiver acontecendo e o participante auxiliando nas causas de sua comunidade.

Alguns pontos são observados como prioritários para a definição de onde acontecerá o Programa Agente Jovem. O principal aspecto analisado são as localidades em que existem mais jovens vivendo em situação de risco, a qual esteja ligada diretamente ao baixo Índice de Desenvolvimento Humano, o IDH.

O que fazer para participar?

De acordo com o padrão que foi estabelecido para a expansão do programa, apenas algumas cidades podem receber os núcleos do Agente Jovem. Portanto, fica definido que, para este recebimento, os municípios precisam ser habilitados em Gestão Básica ou Plena.

Existe ainda a necessidade de que o município obedeça aos critérios de partilha que são definidos pela Norma Operacional Básica, também conhecida por sua sigla NOB/SUAS. 

Atualize-se sempre sobre as inscrições

Para participar do programa, o ideal é que o interessado esteja sempre atento às oportunidades que são abertas. Geralmente, quem se encarrega de levar a informação à população é o próprio governo do município.

Como se trata de um projeto que funciona em um modelo local, é preciso apenas ficar ligado na abertura de inscrições que acontecerá na sua própria cidade.

Os documentos necessários

No ato da inscrição, é preciso dispor de alguns documentos específicos. Entre eles, estão os mais básicos, como RG ou Carteira Nacional de Habilitação, a CNH. O CPF também precisa ser apresentado, mas caso ele já esteja presente em um dos documentos mencionados, não se faz necessário.

Também é preciso ter o Título de Eleitor. Mas, como uma grande quantidade de pessoas é menor de idade, é esperado que ainda não tenham este documento. Por esta razão, é necessário levar ao menos o comprovante de requerimento, com o número de protocolo.

Candidatos com carteira de trabalho assinada serão eliminados

Além disso, o candidato também deve estar munido de um comprovante de endereço. Esta comprovação pode ser uma conta de luz, de água, de telefone ou até mesmo o IPTU. Independente de qual seja a sua escolha, é preciso que ele contenha o nome do candidato ou de seu responsável legal no documento.

É preciso ainda levar a sua carteira de trabalho. As folhas que serão analisadas em especial são as da foto, da identificação e a que mostra qual foi o último contrato de trabalho na vida da pessoa.

Faz-se extremamente necessário que a página seguinte esteja em branco, para evidenciar que naquele momento o indivíduo não está realizando nenhum trabalho formal.

 

 

´