Descubra o que é o CET, com informações do Serasa

O Serasa criou um canal de informação que vai direto ao consumidor e é totalmente online. O legal é que a instituição, que é mal vista por muita gente, acaba dando dicas gerais de finanças pessoais.

Recentemente, um conteúdo que foi divulgado explicou o que é o CET – Custo Efetivo Total, uma informação que sempre aparece em produtos financeiros do tipo crédito, financiamento e empréstimos.

Você sabe o que é o CET e como ele funciona? A gente usou as informações passadas pelo Serasa para produzir esse conteúdo, que ficou bem simples de entender, confere aí!

Os juros

O que você analisa quando vai pegar um empréstimo? Os juros ou o valor da parcela? O que é mais importante desses dois?

Os juros? Errou! Pois é: nem a taxa de juros nem o valor da parcela.

O mais importante para você olhar é o CET, o custo efetivo total.

É nele que você tem que prestar muita atenção! E por isso, este artigo pode ser de grande utilidade para você, que fica olhando apenas os juros ou apenas o valor da parcela!

Em geral, as empresas falam sobre juros, parcela, outras tarifas e acabam esquecendo de falar sobre o CET.

O que é o custo efetivo Total?

Como o próprio nome diz, o CET vai mostrar o quanto você vai pagar no final daquele empréstimo.

Ele não só inclui os juros, inclui também outros gastos, como impostos, taxa de abertura de conta, IOF e várias outras coisas que pesam!

Então, é um pacotão de gastos que você vai ter porque os juros é só uma parte desses gastos.

O grande erro que muitas pessoas cometem na hora de escolher um empréstimo é só comparar a taxa de juros.

Só que o que adianta escolher a menor taxa de juros se você vai pagar o maior CET.

Muitas vezes, escolher com menor taxa de juros pode não ser a melhor saída para você.

Exemplo

Descubra o que é o CET, com informações do Serasa 1

Vamos pensar em dois empréstimos: o primeiro com taxa de 2% de juros e outro com taxa de 4%.

Obviamente, você escolheria a primeira opção, correto?

Mas, dependendo do empréstimos tem encargos e impostos que tornam o custo efetivo total dele diferente e mais alto.

Você precisa comparar CET com CET e não juros com juros.

Nada de olhar só taxa de juros a partir de agora, combinado?

Do que é composto o CET?

Mas, afinal o que são todas essas taxas que vão no custo efetivo total?

Pode ser impostos, como IOF que é imposto sobre operações financeiras.

Seguros, enfim, diversas outras tarifas!

Lembre-se que você na hora de escolher um empréstimo tem que tomar cuidado também com o valor da parcela!

Sabe o porque? O valor da parcela não pode ser maior do que 30% da sua renda.

Então, é isso aí: o CET é um parâmetro a ser usado em todo tipo de crédito que é oferecido no mercado, tá bom? E é mais importante do que a própria taxa de juros, inclusive!