Para quem tem negócio próprio – saiba como poupar uma parte do lucro da empresa

Você que é um empreendedor ou profissional liberal ou autônomo já se perguntou como é que faz para poupar uma parte do dinheiro da empresa, que poderá ser usado para investimentos ou para melhorias no futuro?

Afinal, saber as finanças da empresa é importante e investir nela, mais ainda. Confira a resposta que vamos trazer hoje, que apesar de ser um assunto empresarial é muito importante para a sua vida pessoal também.

Para quem tem negócio próprio - saiba como poupar uma parte do lucro da empresa

Pagando o dízimo!

Da mesma forma que a gente indica sempre guardar 10% do salário de pessoa física para investir em você próprio, o ideal também é guardar essa porcentagem para os cofres da sua empresa.

Agora, sabendo disso, uma dúvida que as pessoas têm é sobre como fazer as contas. Afinal, se guarda 10% da renda líquida, da renda bruta, do faturamento?

Vocês que são empreendedores devem saber como calcular essa poupança da empresa, que tem que ser tirada antes de você separar a sua parte pessoal, também chamada de pró-labore.

Geralmente, a gente fala em “devolver” os 10% para a sua empresa e para o seu negócio, a fim de manter a sustentabilidade dele e o crescimento exponencial de toda atividade econômica.

Calculando o dízimo!

É fácil você calcular o dízimo que você tem que devolver para o seu negócio.

Tenha como base o faturamento líquido da sua empresa!

E esse faturamento é aquele valor de devoluções menos provisões, menos impostos. De tudo que se tira do faturamento total, o que sobra é o faturamento líquido.

Portanto, o seu faturamento geral vai para as despesas, com pessoal, com a matéria prima, com fretes, tem as despesas administrativas, o aluguel da loja. Tem que somar todas as despesas diretas e indiretas.

Considere também nesse rol de despesas, os preços de reações dos seus equipamentos como também a provisão para devedores duvidosos e considere também nas despesas com as contas a receber perdidas, os cheques devolvidos e alguma conta que você não vai receber mais.

Então, você vai ter a renda líquida!

Calculando a renda pessoal…

Descontando todos os custos da sua atividade e dessa renda líquida, você tem agora a sua retirada pessoal, que é o pro-labore, que vai diretamente para a sua vida pessoal.

E isso que você vai dizimar e esta diferença que fica com o lucro final do seu negócio também porque aí você faz o quê? Devolva 10% e saiba que mesmo com tantos descontos ainda vai sobrar.

Este que vai sobrar, coloque na reserva financeira da sua empresa para que você invista no seu negócio, amplie tenha novos equipamentos você pode assim desenvolver mais.

Isso tudo é importante para que você continue crescendo, faturando cada vez mais!

Seguindo o caminho do crescimento!

Se você sempre lembrar de fazer isso, saiba que o seu negócio vai crescendo e sempre dizimado, isto é, com investimentos.

Ou seja, você vai estar em dia também com os seus compromissos!

Agora, se você não tiver uma contabilidade tão precisa, faça um livro caixa, que pode ajudar.

Este é um caminho seguro e é um caminho certo para que vocês lidem com as suas finanças empresariais e pessoais de forma inteligente, arcando com seus compromissos e crescendo.