Não tem dívidas, mas o seu nome sujou? Descubra o que fazer!

Muita gente acaba ficando estressada e apavorada quando descobre que está com o nome sujo. Mas, pior ainda é quando as dívidas não batem e a pessoa fica sem entender o que aconteceu – o motivo do nome sujo!

Existem vários casos, mas na grande maioria o que pode ter acontecido é que os dados dessas pessoas foram clonados e contas foram abertas no nome dela, ao passo que a dívida existe. Mas, ela tem que arcar com os custos que ela não teve?

Na verdade, não! Descubra o que é preciso fazer para os casos de clonagem de dados, de aberturas de contas desconhecidas e veja o que é direito do consumidor. Não se apavore porque isso tem solução!

Separamos 4 passos que são importantes de serem dados para você que está nessa situação. É muito importante que isso seja feito de forma ordenada, calma e em sequência.

Não tem dívidas, mas o seu nome sujou? Descubra o que fazer! 1

1º – Boletim de Ocorrência

O Boletim de Ocorrência é a primeira medida que se deve ter para ter argumentos de defesa, caso alguma coisa pior aconteça (como a situação ir para a Justiça, por exemplo).

Então, dá para fazer o B.O. pela internet mesmo. Cite a situação, os telefones de cobranças que recebeu, adicione os números, horários, datas, nomes e tudo mais que tiver. Salve fotografias e prints que provem isso.

2º – Contatar a Empresa

Em seguida, com o boletim em mãos e todas as provas, procure a empresa que está fazendo a cobrança dos impostos, dos juros, dos valores e da dívida. Comunique ela pelo fato de não ser a responsável por aquelas contas.

– Desconheço a dívida! Essa frase já é suficiente para que a empresa tome atitudes. E, possivelmente, um chamado será aberto para que a sua dívida seja excluída do processo. Mas, pode ser que a empresa se negue a fazer isso.

3º – Avisar o Procon ou órgãos

Um próximo passo, logo após fazer o B.O. e avisar a empresa, é justamente avisar os órgãos de defesa ao crédito, que são os responsáveis por “sujar” o nome dos consumidores. Ainda que ele não possa fazer muita, estará avisado.

Salve essa comunicação com eles também, especialmente o Boa Vista, SPC, Serasa.

4º – Entrar com Ação na Justiça

Por fim, se nada disso resolver , o ideal é buscar ajuda de um profissional jurídico para que se entre uma ação. E, atenção, se o seu nome estiver sujo por conta desse débito, saiba que existem grandes chances de o seu advogado sugerir os danos morais também, como direito seu, de consumidor.

Para quem quer evitar a dor de cabeça, vale seguir os 3 passos acima antes de chegar até um advogado. Agora, para quem quer ir direto ao ponto, uma opção é contatar o advogado antes de tomar todas as decisões anteriores.

O importante é saber que o nome sujo pode trazer problemas, como a não aprovação para pedidos de crédito, como cartões, empréstimos e financiamentos.