3 teorias para manter os profissionais da empresa motivados

A motivação profissional é algo totalmente imprescindível nos dias de hoje para as empresas que querem ter sucesso, independente se isso é expandir o negócio para outros países ou simplesmente bater a meta financeira do mês.

Mas, o que é a motivação profissional? Nada mais do que dar “impulsos” para que a equipe trabalhe em harmonia. Isso está não apenas em forçar o trabalho árduo, mas sim em dar ferramentas para que o trabalhador possa estar sempre motivado ao trabalho.

3 teorias para manter os profissionais da empresa motivados

E quando se fala em motivação fala-se também muito em aspectos mentais, além dos físicos. Pensando nisso, separamos 3 teorias muito conhecidas nos dias de hoje e que podem ser usadas de forma positiva nas empresas. Saiba mais.

1 – Herzberg

Tem uma teoria que se chama Teoria da Motivação de Herzberg. O autor fala muito sobre as pessoas que trabalham de forma satisfatória nos dias de hoje. Com isso, dá para identificar os elementos que provocam a insatisfação no trabalho.

Para Berg, há fatores de higiene que fazem isso muito bem ou não. Por exemplo, salário, relações pessoais, estabilidade e supervisão são itens que podem fazer a diferença entre o que é satisfatório e o que não é.

Por outro lado, quando se fala em promoções, reconhecimento e realização, quase sempre, as motivações dos funcionários acabam sendo exaltadas, o que é bom para toda a empresa.

2 – McClelland

A Teoria de McClelland também trata da motivação nas empresas. Nesse caso, o estudo fala sobre a comparação de vários executivos que trabalham em diferentes empresas e tem resultados diferentes dos seus negócios.

A conclusão é a de que existem necessidades que devem ser vistas como satisfatórias de forma geral e isso também inclui a busca pela conquista, o que mantém o trabalhador motivado. Mas, por outro lado, também é preciso ter o equilíbrio.

E esse equilíbrio aparece entre o reconhecimento e o sucesso do desafio final. Por isso, a pessoa se sente parte do grupo quando age em conjunto e, ainda assim, consegue ter os seus resultados pessoais e individuais, também.

3 – Adams

Deixamos ele por último, mas é o mais conhecido de todos. A Teoria de Adams diz que a motivação profissional se baseia em como o empregado valoriza o que ele faz dentro da empresa. Isso vale mais do que o trabalho em conjunto.

A pessoa vai estar mais ou menos motivado dependendo do que ele faz. Basicamente, é isso que o estudo diz. Por isso, quanto mais motivação ele tem, mais ele se sente importante no seu trabalho. Na parte do todo.

Dessa forma, a motivação parte de quando o profissional é tratado de forma justa em comparação com outros trabalhadores. É como se ele vendesse o seu serviço e isso tivesse um custo, o que é totalmente aceitável.

A falta de motivação

Hoje em dia, o que se tem visto é que a falta de motivação pode fazer com que o trabalhador não desempenhe muito bem a sua função. Só que mais do que demiti-lo, a empresa dificilmente vai encontrar alguém que se sinta satisfeita..

Isso se a empresa não oferecer tais fatores de motivação. E, por isso, é tão importante entender sobre a Teoria das Motivações, que foram citadas aqui.