Entenda como a lombalgia pode dar direito ao auxílio-doença e aposentadoria por invalidez

A lombalgia é uma dor muito comum na população brasileira. É considerada uma das que mais levam o trabalhador a tirar licença médica. O nome é diferente, mas no popular é mais conhecido: dor nas costas, mais especificamente na região lombar.

São inúmeros os motivos que podem desencadear as dores. E os tratamentos costumam ser feitos com repousos e medicamentos. Em casos mais graves e acentuados, a doença pode levar ao afastamento prolongo do serviço.

Entenda como a lombalgia pode dar direito ao auxílio-doença e aposentadoria por invalidez

E aí é que entra a opção do auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez. Saiba mais.

A lombalgia

A lombalgia é a dor nas costas que acontece mais na região lombar – por isso, o nome. A doença é muito comum no Brasil por conta da postura ruim do brasileiro e também por outros fatores.

Somente em 2017 foram registrados mais de 80 mil licenças anuais por conta da doença.

Estudos apontam que a doença é a principal referência pelas faltas no trabalho em toda região do país. Estando em 5 de cada 10 diagnósticos feito pelos médicos e hospitais.

Também há pesquisas que mostram que mais de 50% de toda população de adulto vai ter lombalgia ao longo da vida. O número pode se estender a 81% na pior das hipóteses.

Benefício do INSS

O pedido de afastamento ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) deve ser feito após 15 dias de afastamento devido à doença. Esses dias iniciais são custeados pela empresa contratante. Os próximos dias serão pagos pelo INSS.

Agora, o que é importante considerar é que para ter direito ao benefício é preciso ficar atento aos requisitos do órgão do governo. Um exemplo disso é comprovar a incapacidade total ou temporária das atividades feitas no trabalho, chamadas de atividades laborais.

Aí, caso exista uma evolução muito negativa da doença, com severo resultado, pode ser feito o pedido da aposentadoria por invalidez. Lembrando que para esse caso é preciso comprovar total incapacidade de atuar no mercado de trabalho.

Um bom exemplo de casos mais críticos de lombalgia tem a ver com a hérnia de disco. Que é considerado um estágio avançado de lombalgia.

Auxílio-doença e aposentadoria

Não existe uma regra para que o auxílio-doença se torne uma aposentadoria por invalidez nos casos de lombalgia. Mesmo porque o tempo necessário para isso vai depender do cargo e das atividades que o trabalhador exerce.

Para se ter uma ideia disso, quem exerce atividade de grande esforço físico, como carregar pesos ou ficar muito tempo em pé, pode ter um tempo de afastamento maior do que quem trabalha em um escritório.

Também a fim de representar uma ideia desse tempo, o que se sabe é que doenças ligadas ao CID m545, que são de lombalgia, acabam resultado em afastamentos que variam de 3 a 6 meses. Mas, em certos casos, isso se estende por tempos maiores.

E é quando se estende por muito tempo que se começa a pensar na aposentadoria por invalidez. Os casos devem ser analisados e aprovados pelos peritos do INSS. Em caso de dúvidas, ligue no 135, número da Previdência Social.