Lei do Cadastro Positivo é sancionada – entenda como ela vai funcionar!

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a nova lei do cadastro positivo. Você até pode ter lido essa notícia por aí, mas entendeu o que isso quer dizer e como vai afetar a sua vida? Se não entendeu, continue lendo que vamos explicar!

Apenas para que você já saiba da importância dela, considere que ela tem entre os seus principais impactos para o mercado de crédito brasileiro a inclusão automática de consumidores e empresas no banco de dados!

Lei do Cadastro Positivo é sancionada – entenda como ela vai funcionar!

A análise do comportamento das pessoas

Atualmente, o cadastro positivo inclui aproximadamente 120 milhões de consumidores dos quais cerca de 22 milhões eram pessoas que hoje não têm acesso ao crédito, isto é, pessoas inadimplentes.

Só que agora essas pessoas vão passar a ter a possibilidade de ter crédito novamente.

Isso porque o Brasil vai entrar para o grupo de países que analisa o comportamento de crédito do consumidor não só por meio das informações negativas, mas também por outros meios.

Análises positivas!

Por exemplo: até hoje só se olhava se a pessoa inadimplente e se estava com o nome sujo para aprovar um pedido de cartão de crédito ou uma solicitação de empréstimo.

A partir de agora as informações também vão ser analisadas de maneira positiva.

Por exemplo: os bancos e financeiras vão ver se a pessoa tem o pagamento em dia, o que tende a tornar muito mais justo para o crédito no mercado.

Os resultados da medida

De modo geral, um dos impactos em que se aguarda com essa medida é a redução da taxa média de juros de empréstimos pessoais, que hoje gira em torno de 45% ao ano, o que é considerado bem alto.

Segundo o Banco Central, tem modalidades como a de cartão de crédito que a taxa de juros do ano é de 295% ao ano e o cheque especial chega à 318% no mesmo período.

Esses valores são exorbitantes demais.

Agora, com a nova lei. vai ser possível  distinguir o comportamento das pessoas e aplicar taxas diferenciadas para cada pessoa e em cada situação.

Só de reduzir isso aí já melhora bastante, certo?

A coleta das informações

Agora, as empresas credoras e instituições financeiras que presta um serviço continuado de consumo vão ter novas regras também.

Veja: empresas de telefonia e de energia terão 90 dias para serem obrigadas a enviar as informações para as gestoras de dados.

Assim, os consumidores vão ser comunicados sobre a inclusão no cadastro positivo!

Então, a estimativa é que já para o ano que vem seja possível começar a colher frutos nesse processo de coleta de informações positivas.

E as empresas?

De uma forma geral, o cadastro positivo tende a impactar de maneira especial as empresas que utilizarem as suas informações para aperfeiçoar o modo como analisam os perfis de seus clientes e como conseguem o empréstimo também.

O crédito vai chegar às pessoas, o que vai contribuir para que as propostas de financiamento tenham condições de pagamento e taxas mais adequadas e justas ao consumidor final.

No resultado final, isso potencializa e facilita novos negócios!