Itaú e Bradesco juntos vão fechar mais de 700 agências até 2020

Nos últimos meses, o Bradesco foi o primeiro a anunciar que vai fechar 300 agências bancárias nos próximos meses. E na época do anúncio citou um dado interessante: redução de 10% até o fim de 2020. E o motivo parece simples demais: diminuição de custos operacionais.

O presidente do banco, Octavio de Lazari, disse que os gastos têm que ficar dentro do controle e que essas medidas que estão sendo tomadas fazem sentido junto com outras mudanças. Uma das novas mudanças é a remuneração variável para os funcionários.

Além disso, ele citou que um dos causadores foi a queda do lucro e que agora talvez seja a melhor hora para investir no Next, que é uma opção de banco digital do mesmo grupo. Até mesmo porque o Next teve aumento no número de transações em mais de 27% no trimestre.

O Itaú também vai fechar agências

Logo depois do Bradesco, o Itaú também apareceu afirmando que vai fechar agências no país todo. Inclusive, será 400 que vão começar a partir de um programa de demissão voluntária. Em um primeiro momento, com a queda de mais de 3 mil funcionários, o grupo economizou mais de R$ 2,4 bilhões.

Entre os motivos, o banco fala que as principais agências que serão fechadas são aquelas que ficam muito próximas das outras. Mas, não há nada do que reclamar do lucro, que cresceu 11% no terceiro trimestre desse ano.

É confiável deixar dinheiro no banco?

Com os atuais anúncios feitos pelos bancos, muita gente tem se perguntado se é confiável deixar dinheiro nos bancos. Mas, a verdade é que não há motivos para se preocupar. Até mesmo para quem tem investimentos.

Isso porque atualmente existe muita garantia, o que torna o sistema bancária brasileiro confiável. E temos que citar ainda o FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito. Ele cobre uma grande variação de recursos de quase todos os investimentos.

Itaú e Bradesco juntos vão fechar mais de 700 agências até 2020

A regra é que uma pessoa possa ter a garantia de até R$ 250 mil por CPF em cada banco. Isso dá um teto de R$ 1 milhão, se somarmos 4 bancos para cada CPF. Assim, é o limite que é coberto pelo FGC em bancos.

E se o banco fechar todas as agências

Outra dúvida que a gente encontrou na internet é para os casos de o banco fechar todas as agências. Aí, o que será que acontece? A primeira coisa é se lembrar que atualmente há a conexão com a internet que permite o contato com o banco.

Mas, além disso, temos a garantia do FGC, que pode ser contatado imediatamente para averiguar a situação de cada correntista. Após isso, o FGC vai indicar uma agência bancária de outro banco para que você faça o saque ou novos investimentos.

Lembrando que do lado negativo temos o fato de que isso pode demorar até 60 dias após a falência da instituição. Mas, como se tem visto, é bem raro de acontecer de um banco falir no Brasil. O que pode acontecer, como temos visto, é uma migração para opções digitais.