Gravidez precoce: saiba quais os sinais e entenda o que é

A gravidez precoce, infelizmente, faz parte da rotina brasileira. Atualmente, cerca de 300 mil crianças que nascem no Brasil são de mães adolescentes.

Quando uma menina entre 10 e 19 anos engravida, a sua gravidez é considerada precoce. Normalmente, isso acontece por causa da cultura e da falta de métodos contraceptivos, causando consequências ruins para a saúde da grávida e do bebê.

A seguir vamos falar com detalhes sobre a gravidez precoce e suas consequências. Não deixe de ler a continuação deste artigo para entender melhor sobre o assunto.

gravidez precoce
Foto: (reprodução/internet)

O que é a gravidez?

Quando falamos sobre gradidez, estamos nos referindo a um período de cerca de 280 dias, ou 40 semanas, que acontece por causa da fecundação do ovócito pelo espermatozóide, com a fixação do zigoto na cavidade uterina posteriormente. É na gravidez que o feto, no interior do útero da mulher, é desenvolvido. Tudo termina quando ele é expulso no momento do parto.

A gravidez, para a mulher, é um momento muito delicado, pois seu corpo é extremamente modificado, além de ela ter muitas alterações psicológicas. Por isso, é importante que a mãe conheça muito bem o processo que está passando. Desse modo, ela poderá se cuidar e garantir uma maior segurança para si e para o bebê.

[/embed]https://www.youtube.com/watch?v=mhmcTP_rz2M[/embed]

Quais são os sintomas da gravidez?

As mudanças que o corpo passa para a geração de uma nova vida desencadeiam sintomas que indicam a existência da gravidez. Os principais são:

  • Aumento do volume dos seios;
  • Atraso da menstruação;
  • Hipersensibilidade dos seios;
  • Volume abdominal aumentado;
  • Aumento da fome;
  • Aumento do sono;
  • Vômitos e náuseas;
  • Cansaço;
  • Tonturas.

Claro que tais sinais não representam, cabalmente, uma gravidez. Contudo, esses sinais indicam que você deve fazer uma consulta médica. Fazer o pré-natal evita muitas complicações, sendo o seu início recomendado até a 12ª semana.

Consequências da gravidez na adolescência

Quando a gravidez acontece na adolescência, ela pode causar depressão durante e após a gravidez, como também parto prematuro e aumento da pressão arterial. A seguir, estão os detalhes das consequências que essa gravidez precoce proporciona.

1. Consequências físicas

Pela adolescente não estar com o seu corpo preparado para uma gestação, a chance de haver um parto prematuro aumenta muito. Isso sem falar das chances de haver o rompimento da bolsa, que pode levar a um aborto espontâneo.

A anemia, diminuição do peso e alterações na formação dos vasos sanguíneos da placenta também podem ocorrer, resultando em uma pressão arterial aumentada, a qual caracteriza a pré-eclâmpsia.

2. Consequências psicológicas

Como não estão preparadas psicologicamente, mulheres que engravidam de forma precoce podem sofrer depressão pós-parto ou durante a gravidez. Problemas afetivos entre mãe e bebê e diminuição da auto-estima também são comuns nesses casos. Nessas situações, as crianças acabam sendo colocadas para adoção ou são criadas pelos avós.

3. Consequências socioeconômicas

A adolescência é uma época em que uma pessoa se conhece e dá início ao seu processo de profissionalização. Mas, com a gravidez precoce, normalmente, tanto o pai como a mãe abandonam os estudos para poderem sustentar o filho, formando uma família.

Estar grávida também dificulta muito encontrar um emprego, devido ao fato de que, dentro de alguns meses, a mãe entrará em licença maternidade.

4. Consequências para o bebê

Com uma mãe sem preparo físico, psicológico e financeiro, o bebê sofre muito. Além de complicações na gravidez, com o neném podendo nascer com peso baixo, depois de nascer, dependendo da situação financeira da mãe, o filho pode não ter os devidos cuidados.

Fique por dentro: 7 dicas para futuras mamães que ninguém conta

O que fazer em caso de gravidez na adolescência?

gravidez precoce
Foto: (reprodução/internet)

O primeiro passo é iniciar um pré-natal para que o bebê possa ter todos os cuidados possíveis. Obstetras e psicólogos devem ser acionados para que possam acompanhar fisicamente e psicologicamente a adolescente.

É muito importante que a família mantenha a calma e ajude a adolescente. O que aconteceu já aconteceu. Então, é necessário que a família foque em cuidar do bebê. A adolescente com certeza irá precisar de muito apoio da família para seguir em frente.

O bebê não tem culpa de nada. Portanto, ele deve ser cuidado com todo o carinho. Assim como em toda a família, depois de tempo, esforço e cooperação na família, as coisas se resolvem e o que parecia terrível não parece ser mais. O futuro de ninguém está definido, pois a cada dia nós podemos mudá-lo.