Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância

A primeira infância diz respeito ao período entre os 0 e 6 anos de idade dos seres humanos, e essa fase de nossas vidas é muito importante para que consigamos desenvolver nossas capacidades intelectuais e físicas em sua plenitude, portanto, é importante exercitar o corpo e o cérebro de maneira igualitária.

Todos nós sabemos que, mais do que tudo, o que as crianças mais gostam de fazer no tempo vago é se divertir, e se engana quem acha que não é possível aprender enquanto se diverte. Com isso, os brinquedos podem ser grandes aliados de nossos pequenos no processo de aprendizado. Confira os brinquedos indispensáveis para esse período.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/vix.com)

No artigo a seguir, será possível encontrar as seguintes informações sobre o tema:

  • Melhores brinquedos para se comprar para crianças de acordo com sua faixa etária;
  • Motivos pelos quais esses brinquedos são tão importantes;
  • Informações que podem ajudar no desenvolvimento do seu filho;
  • A importância de se introduzir o livro como brinquedo para a criança.

7º – Brinquedos resistentes e chamativos para os mais jovens

Entre os 0 e 6 meses de idade, as crianças estão, literalmente, tendo seu primeiro contato com o mundo. Dessa forma, ela pode enxergar algumas peças inofensivas como ameaça, por não entenderem como funcionam de fato, o que os levará a jogar certos brinquedos no chão.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/internet)

Mas não se ofenda, isso não quer dizer que a criança não gostou do presente, é apenas instinto. Por conta disso, é bastante importante dar alguns brinquedos resistentes para elas, como chocalhos e bolas de diferentes texturas, proporcionando experiências diferentes para seu pequeno.

Brinquedos de berço também são boa opção

Além dos chocalhos e bolas de diferentes texturas, outro brinquedo que pode agradar ao seu filho são os de berço, que funcionam como pequenos azulejos que ficam acima de onde ele esteja deitado. Com isso, ele pode se divertir mesmo que não consiga se sustentar sentado.

E já que tocamos nesse assunto, é importante citar que a maioria das crianças só começam a conseguir ficar sentadas a partir dos 9 meses, portanto, não precisa se preocupar caso ele não consiga sentar no berço para se divertir com seus novos brinquedos.

6º – Mordedores e primeiro contato com livros

Outros brinquedos essenciais para a primeira infância são os mordedores. Lembra quando falamos das crianças jogarem as coisas no chão? Então, o outro instinto que tem é checar se o objeto não é comestível, logo, vão acabar levando algumas peças à boca.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/carrefour.com.br)

Para esses momentos, é bom ter um mordedor por perto, e é importante que ele esteja sempre higienizado. Além disso, outro brinquedo são os livros, e por mais que a criança não saiba ler com essa idade, os de plástico ou pano podem divertir ela se tiverem um aspecto colorido.

É importante ler para os seus filhos

Por mais que seu filho ainda não tenha capacidade cognitiva para entender todo o conteúdo das mensagens, é importante ler para ele desde pequeno, além de apresentar o livro como um brinquedo de fato, objeto onde é possível se extrair diversão.

Com isso, a criança começa, desde pequena, a trabalhar conceitos como empatia, já que vai se colocar no lugar dos personagens da história em algumas ocasiões. Isso pode render muitos frutos para o seu filho no futuro.

5º – Brinquedos musicais são boas opções para crianças com 1 ano

O terror de muitos pais, os brinquedos musicais são de grande diversão para as crianças com 1 de idade. Comprar um teclado colorido onde a criança consegue emitir músicas apenas apertando um botão vai te dar boas horas de sossego (ou não).

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/ficoupequeno.com)

Apesar de funcionar muito bem para distrair crianças, ele pode acabar fazendo com que os pais percam a paciência com toda a barulheira, logo, dose um pouco o acesso dele a esse tipo de tecnologia, para não se cansar demais mentalmente.

Cadeiras que o ajudam a ficar em pé também ajudam

Outro objeto, que será visto pelo seu filho como brinquedo, será uma cadeira que o ajuda a ficar em pé, em uma altura regulada para que ele consiga alcançar o chão com os pés. Porém, não confunda isso com um andador. Andadores são perigosos para crianças.

Isso porque o andador dá acesso a outros objetos para a criança, já que fica mais alto do que a altura certa da criança, possibilitando pegar objetos cortantes em outros móveis, por exemplo. Portanto, só a cadeira já é suficiente para desenvolver a capacidade motora do seu filho.

4º – Brinquedos de montar para crianças de 2 anos

Para as crianças de 2 anos, o ideal pode ser um brinquedo de montar, onde ela pode explorar a criatividade dela. Peças que podem ser amontoadas para se formar algumas construções são de grande interesse de crianças nessa faixa etária.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/internet)

Além disso, caso sejam coloridas, elas acabam se tornando mais atraentes ainda para os pequenos. Um bom exemplo desse tipo de brinquedo são as peças de LEGO, porém, quem já pesquisou o preço delas sabe que será preciso arcar com gastos bem significativos.

Diversão deve ser supervisionada

Deixar a criança se divertir é importante, porém, é sempre bom estar supervisionando esse tipo de atividade, já que as peças menores de LEGO podem facilmente serem engolidas pelos pequenos, logo, fique bem atento em como seu filho se diverte usando esses objetos.

3º – Quebra-cabeças simples podem ajudar entre os 3 e 4 anos

Entre os 3 e 4 anos, a criança começa a enxergar-se como ser único, separado de seus pais. Por isso, é muito importante disponibilizar alguns brinquedos que façam com que ela exercite o cérebro de maneira significativa durante esse período, trabalhando a memória, por exemplo.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/uol.com.br)

Um jogo de quebra-cabeças pode ser de grande ajuda para crianças dessa faixa etária, porém, é preciso ficar atento para não apresentar nada muito complexo, para que o pequeno não seja desestimulado a continuar caso não consiga juntar as peças de maneira correta.

Exercício além da memorização

O quebra-cabeças é um grande aliado na hora de desenvolver o intelecto de seu filho. Além da memorização, o jogo ainda trabalha outras áreas do cérebro, responsáveis pela coordenação motora, por exemplo, que pode parecer mínima, mas que já é um grande avanço para uma criança.

Além disso, é exigido concentração durante a montagem, o que vai ajudar sua criança a ser mais focada no futuro. Também é requerido um pouco de estratégia no jogo, logo, mais um ponto positivo para que os quebra-cabeças sejam usados como brinquedos desde cedo.

2º – Videogame e jogos mais complexos também ajudam

Durante esse período, a criança já começa a tomar decisões em sua vida, indo de acordo com o que ela acha melhor. O desenvolvimento intelectual é alto durante esses anos, e por isso, o melhor brinquedo pode ser exercitar a mente através de jogos mais complexos.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/zoom.com.br)

Um quebra-cabeças entre 50 e 100 peças, mais complexo, pode ser uma boa pedida. Além disso, jogos de memorização mais trabalhados, também ajudam bastante, assim como alguns títulos de videogame que auxiliam no desenvolvimento cognitivo de nossos pequenos.

Jogo de associação também pode funcionar bem

Durante esse período, a criança já deve estar conseguindo fazer algumas leituras, porém, encontrando dificuldades com algumas palavras. Fazer algumas associações de sílabas e fonemas pode ser uma boa maneira de fazer com que ela exercite o cérebro.

Um exemplo é pegar um brinquedo que começa com a letra B e mostrar para ela que outras palavras também contam com aquele mesmo som, facilitando a assimilação. Porém, cuidado para não utilizar objetos que saiam do cotidiano da criança, para não correr risco de desestimulá-la.

1º – Livros podem ser muito divertidos para crianças

Muita gente discorda disso, principalmente por vivermos em uma sociedade onde os hábitos de leitura não são dos melhores. De acordo com o Instituto Pró-Livro, cerca de 30% da população do nosso país sequer comprou um livro na vida, o que colabora para os péssimos números do Brasil na questão educativa.

Esses 7 brinquedos são indispensáveis para a primeira infância
Foto: (reprodução/internet)

Muitos pais, por entenderem que os livros não são uma ferramenta lúdica, e sim, de ensino, acabam deixando os pequenos sem contato direto com a literatura, o que vem mostrando ser um grande erro. O importante aqui é encontrar por que tipo de obra seu filho se interessa.

O maior desafio é encontrar uma história que vá atrair seu filho, por isso, é importante entender que você deverá dividir as obras por faixas etárias, afinal, não adianta nada apresentar uma história com uma linguagem rebuscada, como Graciliano Ramos, para uma criança de 2 anos.

Apps para ajudar seu filho a aprender a ler

Seu filho ainda não sabe ler? Isso não é motivo para não estimular o gosto dele pela literatura. Deixe ele ter contato direto com o livro, para que se familiarize com o objeto, além de, sempre que possível, leia histórias para ele, estimulando o apreço pela leitura.

Outro ponto a ser destacado é que, hoje, já é possível ensinar bastante para as crianças através de smartphones, com apps como o Ler e Contar sendo uma excelente ferramenta na hora de ajudar o seu filho a aprender a ler e alguns conceitos básicos de matemática.

Jogos em geral são garantia de diversão e aprendizado

Investir na compra de jogos para seu filho vai garantir a diversão dele nesse período da vida, por isso, se puder, não poupe esforços para jogar uma boa partida de jogo de tabuleiro com ele, ou ainda promover uma caça ao tesouro dentro de casa.

Jogar damas também é sempre visto com muita animação por crianças, que veem a chance de ter maior contato com um adulto. Por isso, não se limite apenas a observar de longe seu filho se divertindo e seja um sujeito ativo nos momentos de diversão dele.