Descubra quais são as doenças isentas de carência para benefício do INSS

Ao todo, são 14 doenças que isentam de carência no INSS. Carência do INSS? Sim, o Instituto Nacional do Seguro Social precisa de um tempo para pagar os beneficiários doentes, um tempo de contribuição. Mas, existem exceções, que são essas doenças que vai listar aqui.

O fato é que os benefícios do auxílio doença e aposentadoria por invalidez exigem carência  de pelo menos 12 meses de contribuição para poder ser concedido para os segurados do INSS. Então, tirando essas doenças, para outros casos é preciso 12 meses para poder usufruir do benefício.

Descubra quais são as doenças isentas de carência para benefício do INSS 1

Mas, tem algumas doenças graves que isentam os segurados de terem de contribuir por um período mínimo de tempo. E, eles podem ter direito ao INSS, em qualquer momento sem que tenham carência de tempo.

Cuidado com as regras!

Um dos pontos cruciais é saber se o beneficiário tem mesmo direito ao benefício. Porque nem todo mundo tem. Agora, outra coisa é que essa isenção deve acontecer em pedidos como o acidente de trabalho.

Portanto, é importante considerar que toda pessoa tem que ser filiada ao INSS, sendo que essa é a porta de entrada para o tratamento custeado pelo governo para essas doenças que vamos citar. Assim, antes se tornar um filiado, se ela já tiver a doença, não vai ter direito ao benefício.

Consulta ao INSS da situação do benefício

Antes de conhecer as doenças que isentam o período de carência, saiba que pelo site do INSS dá para consultar toda informação que diz respeito à isso, considerando que dá para acompanhar o pedido e o beneficio por incapacidade, olhando, até mesmo, os resultados da perícia.

Essa é uma forma que o governo disponibiliza para as pessoas acompanhar na internet os dados sem que tenha que ir até uma agência do INSS, que costuma ter tempo de espera prolongado. Mas, também existem o telefone central (135) para tirar as dúvidas.

E para quem não sabe, a previdência é uma forma de seguro que garante renda em dinheiro para os contribuintes. O valor é pago também para custeio em momentos de necessidades, como em casos de doenças, acidentes, gravidez, morte ou velhice (aposentadoria).

As doenças que são isentas de carência

Então, vamos as doenças! Anote aí: tuberculose ativa, hanseníase, alienação mental, câncer (Neoplasia Maligna), cegueira, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia grave, doença de parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave.

Além do estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante), síndrome de deficiência imunológica adquirida (AIDS), contaminação por radiação e hepatopatia grave.

Assim sendo, todo mundo que tem uma dessas doenças e que ficou sabendo após estar ativo no INSS, tem direito ao tratamento gratuito e ao benefício do governo sem que tenha que cumprir a carência mínima que é, de regra, 12 meses.