Descubra 4 dicas inteligentes para evitar clonagens no seu nome

Uma clonagem de dados nada mais é do que ter os dados copiados e, posteriormente, usados para fins não ilícitos. A gente ouve falar muito das clonagens de cartão de crédito, por exemplo. Onde o cartão é copiado e a pessoa fraudulenta consegue fazer o uso dele.

Mas, no mercado financeiro, as pessoas mal-intencionadas também podem copiar dados pessoas ou financeiros. E isso impacta muito a vida de quem sofreu com a ação. E o pior é que a clonagem tem se tornado algo bastante comum nos últimos anos.

Descubra 4 dicas inteligentes para evitar clonagens no seu nome 1

Acredita-se que mais de 3,6 milhões de cartões foram clonados em 1 único ano. Agora, se ponha no lugar dessas pessoas: você abre a sua fatura do cartão e vê que tem uma conta de mais de R$ 10 mil para pagar… Isso é algo bastante inconveniente, não?

E dá para considerar que hoje em dia você pode ser clonado em caixas eletrônicos, em gráficas de cópias, em aplicativos de celular e muitos outros lugares. Por isso, todo cuidado é pouco.

1 – Os documentos

A primeira dica para evitar a clonagem do seu nome ou dos seus dados é não deixar os seus documentos pessoais ou financeiros em qualquer lugar. O ideal é sempre ter a certeza de que eles estão em um lugar seguro.

Inclusive, ao fazer cópias, o ideal é que se tenha eles sempre à vista. O mesmo vale para aeroportos ou lojas que usam tais documentos para análises. Nada compra uma empresa ou outra, mas é sempre bom desconfiar, né.

2 – A internet

Outro cuidado que se deve ter é com a internet. Hoje em dia, tornou-se muito fácil enviar documentos por mensagens, por aplicativos, por e-mail e etc. Mas, isso tem os seus riscos, obviamente. Mesmo que seja para renovar um seguro de carro, por exemplo.

Então, o cuidado vai não apenas para ver quem recebe, mas pelo fato de que os apps podem ser clonados também. E o mesmo vale para aplicativos de compras. É bem complicado inserir o número do cartão por lá. Apesar de cômodo, pode ser arriscado.

3 – As compras

Já sobre as compras, o detalhe está naquelas feitas virtualmente, em e-commerces. De modo geral, também se permite o pagamento com o cartão de crédito. Só que aí você tem que informar os dados do cartão e também os seus dados pessoais.

Logo, a empresa passa a ter praticamente toda informação sua. O que se pode fazer é ter a certeza de que aquele site é confiável para compras online. E, mais do que isso, ter certeza de que seu computador ou celular está seguro.

4 – O monitoramento

Uma última dica é sobre o monitoramento dos seus dados. Aliás, esse é o jeito mais simples de se prevenir de um golpe financeiro nos dias de hoje. Existem ferramentas gratuitas e pagas que permitem isso. O jeito é escolher uma que seja confiável para você.

O próprio Serasa tem uma opção de serviço que faz o monitoramento do seu CPF 24 horas por dia. Mas, isso tem o seu custo. Para saber mais, acesse a página.