Cuidados com a amamentação – O que você precisa saber 

O leite materno é uma das principais fontes de nutrientes que as mamães podem oferecer ao seu bebê, isso não é novidade para ninguém.

No entanto, existem alguns cuidados específicos que podem ser tomados para que isso ocorra da melhor forma possível.

Cuidados com a amamentação - O que você precisa saber 

Para ajudar com isso, iremos abordar, ao longo deste artigo, quais são as melhores formas de tornar essa fase uma experiência boa e sem complicações tanto para a mãe quanto para o seu filho.

Amamentando pela primeira vez

É muito natural que logo após o parto, a mamãe esteja se sentindo um pouco estressada, afinal, o parto é um processo demorado e muito cansativo. No entanto, essa carga pode acabar atrapalhando um pouco no momento da amamentação.

Tente se manter relaxada para que os dutos do seus seios dilatem e o leite encontre “caminho livre”. Se possível, opte por um hospital que permite a amamentação do bebê logo após o nascimento, pois, dessa forma, eles aprendem a pegar o peito mais rapidamente.

Logo após o parto, os bebês possuem uma maior capacidade de sucção, por isso, é preferível que a amamentação ocorra logo em seguida.

Esse primeiro momento, não é o leite que alimenta o bebê, mas sim, o colostro (líquido amarelo com aspecto aguado), e é muito benéfico para a criança.

Os médicos costumam chamar esse líquido de “primeira vacina” pois possui uma grande quantidade de anticorpo IgA que forma uma espécie de blindagem contra microorganismos que invadem as mucosas. O resultado é a diminuição das gastrenterites e ataques por vírus.

Por isso, não se assuste se na primeira mamada que você der para o seu filho, o leite não estiver com um aspecto branco, como conhecemos.

As melhores formas de amamentar o bebê

Pode parecer algo irrelevante, mas, é de suma importância, a forma com que o seu bebê irá pegar o peito. Existem algumas posições que acabam limitando a saída de leite, e acabar esticando a pele dos seios, causando rachaduras, sangramentos ou fissuras.

A posição mais comum, é aquela que o bebê deita voltado para mãe, com a cabeça posicionada na altura do mamilo, barriga com barriga. É preciso que ele abocanhe não apenas o bico do seio, mas, também, a aréola.

Estimule o lábio inferior da criança para que ela coloque a língua para baixo e abra bem a boca, isso irá garantir uma melhor alimentação.

A maneira mais adequada é que ele fique com os lábios levemente voltados para fora e aconteça uma “vedação” entre o peito e a boquinha.

Varie suas posições

Apesar de conhecermos a posição clássica, citada acima, nem todas as mamães podem alimentar seu bebê dessa maneira, isso porque, os partos cesários, exigem que não ocorra tensão na região operada durante o processo de recuperação.

Nesse caso, o mais indicado, é que o neném seja alimentado com a mãe deitada ou semi-deitada na cama, com o bebê posicionado verticalmente. É importante que ambos estejam confortáveis.

Previna-se de eventuais complicações

Para evitar possíveis rachaduras nos seios, o recomendável é passar o próprio leite no bico do peito e na aréola, logo após cada mamada. Depois, deixe secar livremente. O leite é um importante bactericida, e a sua gordura funciona como uma espécie de hidratante natural.

Durante o banho, evite utilizar sabonetes na região das mamas. Vale ressaltar, que, apesar de existirem inúmeras dicas de como lidar com esse processo, o acompanhamento com um profissional é indispensável.