Cheque Cidadão: conheça e saiba quem tem direito

O Cheque Cidadão é um programa social criado no Governo do Estado do Rio de Janeiro e que é usado como uma espécie de transferência de renda para muitas famílias que sofrem com a situação de pobreza ou extrema pobreza. Veja como funciona o programa e quem tem direito.

Ele foi criado para auxiliar famílias em situação de vulnerabilidade social. Agindo com este intuito, o programa Cheque Cidadão complementa a renda de diversas famílias, muitas vezes sendo o que está faltando para uma vida melhor para muitas pessoas.

Cheque Cidadão: conheça e saiba quem tem direito

Os valores pagos auxiliam nas várias contas domésticas do dia a dia. Exemplo disso é a compra de alimentos e até mesmo de alguns remédios. Além disso, o programa dá uma oportunidade para que os integrantes das famílias realizem cursos e se especializem em uma área específica da vida profissional.

O maior objetivo desta iniciativa é ajudar na restruturação social das pessoas. Aqueles que utilizam adequadamente o programa, acabam colaborando até mesmo na inserção no mercado de trabalho e contribuem para o início de uma mudança de vida em toda a família.

Valor dos benefícios do cheque cidadão

O valor do cheque cidadão é de R$ 100. Para a maioria dos brasileiros, a quantia pode não significar absolutamente nada. No entanto, este é um valor que faz toda a diferença na vida de quem está na situação de pobreza ou extrema pobreza. Além de que, quando ele é utilizado adequadamente, pode contribuir de forma muito positiva na luta diária.

Vale ressaltar que o valor que o programa consegue agregar não está relacionado apenas à questão financeira. O Cheque Cidadão também tem um grande foco na oferta de cursos diversos.

Com eles, a família toda poderá se especializar e buscar uma vida melhor a partir do trabalho e do estudo, buscando assim uma colocação no mercado de trabalho e com boas oportunidades de emprego.

Como fazer o cadastro para receber o Cheque Cidadão

Para se cadastrar no Cheque Cidadão, o responsável pela família deverá ter feito o Cadastro Nacional de Programas Sociais anteriormente. Ele pode ser feito no CRAS da sua cidade, mesmo local onde são feitos os outros cadastros do governo, como o Bolsa Família, por exemplo.

Outro ponto importante é que a família toda deverá comparecer às reuniões, que irão acontecer no próprio CRAS. Além disso, também é preciso participar dos cursos de capacitação que serão oferecidos, os quais são gratuitos.

Lembrando que o benefício visa capacitar todos para que consigam um bom emprego e assim reorganizar a vida de toda a família. Por isso, a ideia é dar uma força a mais para que os cidadãos sejam cada vez menos dependentes das iniciativas que o governo faz.

Como já falamos anteriormente, o cheque cidadão também pode ser usado para custear os gastos da casa e do lar. Porém, quanto mais sabedoria existir na hora de usar este dinheiro, maiores serão os retornos futuros.

Quem tem direito ao cheque cidadão

Tem direito ao cheque cidadão toda família que comprovar renda igual ou inferior a 1/3 do salário mínimo, que hoje está em R$ 968. Por isso, a ideia também é ajudar as famílias através de mais um complemento financeiro.

Todas as famílias que tenham renda comprovada com este valor e que residam no estado do Rio de Janeiro podem se cadastrar para receber o Cheque Cidadão.

Um outro requisito muito importante está relacionado às crianças e adolescentes das famílias que querem receber o recursos. É necessário que estes integrantes estejam devidamente matriculados em escolas da rede de ensino pública.

Saiba mais sobre o programa

A cidade em que, atualmente, o programa tem uma atuação mais forte é Campos, no estado do Rio de Janeiro. Não existem muitas campanhas de divulgação para icentivo à população que necessita de um recurso a mais. Na verdade, pouco se sabe sobre o programa Cheque Cidadão.

Sua maior fama aconteceu entre os anos 1999 e 2004. Depois deste período, várias características passaram a ser incorporadas ao Bolsa Família, o que diminuiu um pouco a sua força e atuação.

No entanto, ainda existem muitas famílias que são beneficiadas pela quantia simbólica que é paga. De tempos em tempos são realizadas verificações nos cadastros para evitar fraudes e que famílias que não precisam mais do dinheiro continuem recebendo.

Em alguns casos, as prefeituras nem precisam se preocupar muito. Fazendo uma pesquisa rápida na internet, encontramos o caso de Cíntia Maria Oliveira Almeida. Em 2013, Cíntia procurou a Secretaria da Família e Assistência Social para sinalizar que não precisava mais do dinheiro.

A carioca teve não apenas uma atitude nobre como também soube reconhecer a importância do programa em sua vida. Na ocasião, ela também fez um agradecimento aos que ali estava presentes pelo período em que foi ajudada com o Cheque Cidadão Municipal.

Felizmente, há alguns anos, Cíntia Maria conseguiu ser aprovada em um concurso público para trabalhar na Prefeitura de Campos. Sua intenção ao renunciar o benefício era que outra família pudesse ter a mesma oportunidade que ela teve.

Geraldo Venâncio, o secretário da época, destacou:
“Isso aconteceu antes de ela ser convocada para o recadastramento do Cheque Cidadão e sua história demonstra que pessoas socialmente vulneráveis, utilizando adequadamente os benefícios que recebem, podem superar dificuldades e alcançar autonomia”.

Antes da aprovação no concurso, Cíntia trabalhava como auxiliar de serviços gerais na Prefeitura de São João da Barra. Seu salário era pouco maior que um salário mínimo e não tinha suporte algum para custear as suas passagens e alimentações.

Agora, concursada, a carioca ocupa o cargo de técnica de enfermagem. Além de ser uma profissão escolhida por ela, conta com melhores condições trabalhistas.

Conclusão

O Cheque Cidadão Municipal pode ser uma boa alternativa para quem vive em condições financeiras não muito boas. No entanto, essas pessoas precisam usufruir das oportunidades que o governo cria da melhor forma possível.

Encarando as coisas com cada vez mais seriedade e inteligência, com certeza os índices de pobreza no Brasil irão diminuir cada vez mais. Afinal, esta é a verdadeira missão cumprida que o país pode alcançar.