Bebê descalço – Confira os benefícios

Quem já não viu os pais chamando a atenção de seus filhos por estarem descalços? A verdade é que estar sem sandália ou sapato foi considerado culturalmente como sendo uma postura desleixada das crianças ou até mesmo um gesto de negligência dos pais.

Entretanto, um estudo feito pela Universidade Complutense de Madri comprovou que deixar os bebês descalços pode trazer muitos benefícios a eles. Vejamos quais são as vantagens e os efeitos causados nas crianças ao ter contato direto com o solo.

Bebê descalço - Confira os benefícios
Fonte: (Reprodução/Internet)

A cultura de não andar descalço

Os pais normalmente criam aversão em deixar seus filhos descalços, principalmente quando eles são bebês. Os motivos são a possibilidade deles se machucarem ou pegarem um resfriado, por exemplo, ou até mesmo pela questão estética.

Bebê descalço - Confira os benefícios
Fonte: (Reprodução/Internet)

Mas quando falamos sobre saúde, o medo dos pais é do bebê colocar as mãos nos pés e posteriormente na boca, pegar fungos e bactérias. No entanto, Kevin Geary, professor e conselheiro de pais, afirmou que os sapatos na verdade podem trazer prejuízos às crianças.

Isso porque o sapato interfere no desenvolvimento dos pés da criança e limita a capacidade do funcionamento pleno desses membros. Inclusive, os calçados podem expor o bebê a lesões até mesmo nas pernas durante a formação dos ossos dos pequeninos. Por isso, é importante ter cautela até mesmo na hora de escolher os sapatos.

Benefícios de ficar descalço para os bebês

Os benefícios de ficar descalço são inúmeros para os bebês, além de ser um hábito recomendado pelos pediatras. Claro que os pais devem avaliar o ambiente e verificar se não existem objetos cortantes ou alguma possibilidade do bebê se machucar durante uma experiência que precisa ser agradável para ele.

Bebê descalço - Confira os benefícios
Fonte: (Reprodução/Internet)

Desenvolvimento da autoconsciência

Além disso, o bebê começa a criar senso de autoconsciência com os pés sobre a superfície. Isso ajuda a ter uma melhor percepção sobre o movimento do corpo, incluindo o desenvolvimento do equilíbrio.

Esse benefício é tirado do bebê quando ele está usando calçados, já que os sapatos limitam a movimentação dos pés e impedem até mesmo o desafio de explorar a área em que ele está.

Quando os pequenos estão aprendendo a andar já existe uma restrição inerente entre seus pés e o chão. Com o uso de sapatos isso é potencializado atrapalhando a criança de se adaptar às superfícies.

Estímulo do sistema nervoso

Segundo o pediatra Dr. Kacie Flegal, outro benefício de ficar com os pés livres estimula o desenvolvimento do sistema nervoso dos bebês. O profissional afirmou que o hábito de deixar a criança descalça é uma das formas mais simples de estimular a capacidade de reconhecer a orientação e a posição do corpo no espaço.

Isso acontece enquanto o bebê tem contato com a superfície, explorando sua conexão com ambiente. Essa experiência é muito rica para o pequeno que está começando a entender o mundo do toque.

Fortalecimento dos ossos

Durante o desenvolvimento, os ossos do bebê ainda não estão sólidos o suficiente. O contato dos pés com o chão possibilita o fortalecimento dos pés e das pernas, estimulando uma melhor estrutura para os membros inferiores.

Um clichê das avós, porém verdadeiro, é que andar descalço estimula curvatura dos pés. A ausência dessa “ondinha” na planta dos pés pode gerar prejuízos depois da estrutura corporal formada. Membros como joelho, quadril e o próprio pé podem sofrer problemas na vida adulta.

Onde deixar os bebês sem sapatos

O terreno ideal para deixar os bebês sem sapatos é o solo natural como terra ou areia. No entanto, nem todos os papais contam com isso em suas casas. Muitos deles moram em apartamentos ou em casas que não possuem esse recurso.

Bebê descalço - Confira os benefícios
Fonte: (Reprodução/Internet)

Portanto, a alternativa é deixar ele ter contato com o próprio chão da casa ou apartamento. Outra alternativa é adquirir tapetes próprios para bebês e deixá-lo à vontade para explorar o espaço. Caso queira saber alguns modelos recomendados por mamães influenciadoras digitais, clique aqui.

Em contrapartida às recomendações, os andadores não são aconselhados para os bebês, ainda que eles fiquem descalços durante o uso. Isso porque para alguns pediatras, o equipamento retarda o desenvolvimento motor da criança interferindo até mesmo no equilíbrio do corpo.

Também, o andador oferece uma velocidade maior à criança dificultando que os pais possam prestar socorro em caso de acidentes. Sem contar outros prejuízos como atrapalhar as articulações do bebê, incentivando-o a pisar de forma errada e a formação torta das pernas.