Veja 3 aplicações para investir no dinheiro do FGTS

O Governo Federal já anunciou, por várias vezes, que vai fazer injeção de dinheiro para restabelecer a força da economia nacional. Uma das formas de fazer isso é liberando parte do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

E ainda não se sabe ao certo quando isso vai acontecer. Só que quando acontecer, muita gente vai poder ter nas mãos um bom recurso para usar como quiser. Mesmo porque o governo não obriga as pessoas a sacar e nem como devem usar.

Veja 3 aplicações para investir no dinheiro do FGTS

E a nossa ideia é justamente dar opções de investimentos financeiros para quem optar por sacar os recursos do FGTS. Isso porque o rendimento hoje do fundo é de apenas 3%, oque é bem baixo se comparado à outras opções de aplicações.

Ah, e tem uma coisa importante. O rendimento da poupança também está ruim. Sendo de 4,5% ao ano. É ainda melhor do que o FGTS, no entanto, é bem pior do que a maioria das opções que temos disponíveis.

1 – O Tesouro Selic

O Tesouro Selic é sempre uma boa ideia de investimento. Para quem quer formar uma reserva de emergência, melhor ainda. Ele serve para esse fim porque acompanha a taxa Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Assim, sempre mantém o poder de compra do investidor.

Por isso, se você quer usar o FGTS para imprevistos, para quando precisar, para quando o carro quebrar, para alguma coisa que fuja do controle, então, Tesouro Selic é uma boa.

2 – O Tesouro IPCA

Agora, se você já tem uma reserva de emergência formada e não se preocupa mais com isso, então, vamos à um próximo passo, que é um próximo tópico de investimento também.

O Tesouro IPCA também é um título do Tesouro Direto, só que segue a variação do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação do país. Portanto, é ótimo para quem quer vencer a inflação.

Assim sendo, é um ótimo investimento financeiro para quem quer juntar dinheiro ou guardar dinheiro para o futuro um pouco mais distante, como a velhice ou a aposentadoria. Ele não tem a mesma liquidez do Selic, por isso, é para o longo prazo.

3 – O CDB

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário. Ele também é da renda fixa, como o Tesouro Direto. No entanto, não é um título público, mas sim dos bancos, portanto, privado.

Assim sendo, saiba que não tem a garantia do Tesouro Nacional, mas tem do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Por isso, também é seguro para investir o dinheiro do FGTS.

A diferença para o Tesouro Selic, se for um CDB com liquidez diária, é que ele tem rendimentos conforme o CDI, que é uma taxa que fica próxima à Selic. Aí, vai ser preciso comparar as duas opções para saber qual é a melhor.

Lembrando que todos os investimentos financeiros citados aqui tem a incidência do imposto de renda, que segue tabela regressiva. Além do IOF, que é o imposto para quem aplica por menos de 30 dias. Ainda assim, são melhores do que a poupança.