3 custos para contratar um funcionário que toda empresa tem!

Contratar um funcionário tem muitos gastos como você deve imaginar. Agora, contratar várias vezes um novo funcionário é ainda mais caro, por isso mesmo a escolha do candidato certo é tão importante e envolve custos desde o anúncio da vaga.

Conheça alguns dos principais gastos que se tem na hora de contratar um funcionário, passando pela parte de candidatura e envio de currículos, análise de perfil, entrevista de emprego e até mesmo a possibilidade de contratação com carteira de trabalho assinada.

3 custos para contratar um funcionário que toda empresa tem!

Leve em conta que esse é um dos melhores investimentos que uma empresa pode fazer porque a escolha certo do candidato vai resultar em maior produtividade e em melhores resultados, ainda que isso custe dinheiro no início, durante o processo de seleção.

1 – Anúncio da Vaga de Emprego

O anúncio da vaga de emprego tem um custo próprio que é muito variável e vai de acordo com a necessidade de a empresa encontrar profissionais por regiões, por capacidade, por disponibilidade, por exigências ou outras motivações.

Não há um custo certo, mas aqui devem ser considerados a criação dos anúncios, por exemplo, e até mesmo a divulgação em plataformas online de grandes destaques, como o LinkedIn, a Catho, Manager, Empregos.com.br ou Vagas.com.

A dica para economizar dinheiro com esse gasto é pesquisar e buscar aquelas ferramentas que mais vão indicar os bons resultados. Muitas vezes, uma simples divulgação de vaga no Facebook (que não tem custo) pode mostrar bons resultados. E em caso negativo, dá para impulsionar o conteúdo, aí pagando por dia de anúncio, o que é mais em conta.

2 – Processo de Contratação

O processo de contratação também tem seu próprio custo na hora de contratar um profissional novo para a empresa. Isso porque na maior parte das vezes, o processo requer a participação de funcionários e toma tempo de gerentes e gestores.

Por exemplo, tem a entrevista de emprego, tem as ligações para agendar as entrevistas, tem o envio de mensagens ou e-mails, tem a criação dos testes psicológicos e de habilidades… E nada disso sai de graça, né.

Até a análise de resultados tem o seu custo porque isso envolve a reunião com vários gestores da empresa, como de recursos humanos e do setor, para conseguirem encontrar o melhor e mais indicado candidato. Porque uma escolha errado pode custar ainda mais caro!

3 – A Carteira de Trabalho Assinada

Nessa parte do conteúdo não vamos entrar no mérito de falar sobre a contratação de prestadores de serviços através de pessoas jurídicas porque o assunto ainda está sendo muito debatido no Brasil e pode gerar dúvidas nas pessoas.

Então, nosso foco é citar alguns gastos que se tem ao contratar um trabalhador com carteira assinada, na boa e velha CLT – Consolidação das Leis de Trabalho. Pensando assim, os custos começam com os impostos, né.

E, depois ainda tem o gasto com os benefícios do trabalhador, que passa por 13º salário, férias remuneradas (e que devem ser pagas adiantadamente), o INSS, o FGTS, o vale transporte, o vale alimentação, etc.